Diabetes gestacional – o que é, como tratar

O Diabetes gestacional – o que é, como tratar é a alteração das taxas de glicose (açúcar) no sangue que aparece, pela primeira vez, durante…

O Diabetes gestacional – o que é, como tratar é a alteração das taxas de glicose (açúcar) no sangue que aparece, pela primeira vez, durante a gravidez. Esse problema atinge cerca de 7% das gestantes. Porém, é importante saber que mesmo sendo um problema grave não impede que a gestação ocorra tranquilamente. Mas, para isso, é necessário um bom acompanhamento médico durante toda a gravidez e mesmo após o nascimento do bebê.

É importante cuidar do diabetes gestacional, pois a doença torna a gravidez de risco.

Diabetes gestacional – o que é, como tratar

Existem duas situações em relação ao diabetes durante a gestação. Pode ocorrer da grávida apresentar a doença antes da gravidez ou apresentá-la durante o período gestacional. Nesses dois casos, o tratamento é feito de maneira diferente, por isso é importante realizar o teste de glicemia logo no começo do pré-natal. As grávidas que não possuem histórico de diabetes na família devem fazer o rastreamento da doença entre a 24ª e a 28ª semana de gestação. Já as que possuem, devem fazer antes, logo após a 12ª semana.

Sinais e sintomas

Os sintomas da doença se confundem com a sintomatologia da própria gravidez, por isso é muito importante o teste laboratorial para fazer o diagnóstico. A mulher com diabetes pode sentir vontade de urinar a todo momento, sensação de fraqueza, aumento do apetite e aumento da sede.

O feto de gestantes diabéticas costumam ser maiores e mais pesados do que os das mulheres que não possuem a doença. É importante que, mesmo depois do nascimento do bebê, mãe e filho tenham acompanhamento médico durante o resto da vida, pois possuem uma maior chance de desenvolver o diabetes como doença crônica.

Algumas vezes é necessário entrar com a terapia insulínica.

Tratamentos e recomendações

O tratamento deve ser feito durante toda a gestação e mesmo após o parto.

Leia Também:  Filmes sobre maternidade: dicas

Alimentação: primeiramente a gestante terá que realizar uma dieta controlada, com ajuda de um nutricionista. Se a alimentação não for feita da maneira correta, pode interferir no desenvolvimento do bebê, causando problemas a saúde da criança.

A terapia nutricional é uma aliada importante. Para muitas mulheres, ela é suficiente para manter a glicemia dentro dos valores recomendados. A gestante deverá ganhar um mínimo de peso possível, entre 10 e 12 quilos. Isso no caso de mulheres que estão com o peso adequado em relação ao IMC (índice de massa corporal). Já as acima da média deverão ganhar menos peso ainda. Nesses casos, o ganho de peso máximo recomendado é de mais ou menos 7 quilos.

Exercícios físicos. É de extrema importância que as gestantes realizem atividades físicas durante o período da gravidez. Dessa forma elas conseguem manter a glicemia controlada, além de evitar o ganho excessivo de peso. Atividades como nadar ou caminhar são ótimas opções para essas mulheres.

Terapia com insulina

Quando há muita dificuldade para manter a glicemia dentro dos valores recomendados somente com dieta e exercícios, acaba sendo necessário entrar com a insulina. Esse tratamento é indicado quando as taxas de glicose em jejum ficam acima de 105 mg/dl e as taxas de glicose medidas 2 horas após as refeições acima de 130 mg/dl.

É comum haver a necessidade de aumento das doses de insulina no final da gravidez, a partir do terceiro trimestre, porque a resistência à insulina, geralmente aumenta neste período.

Algumas grávidas que usam insulina correm o risco de apresentar hipoglicemia no terceiro trimestre. Para prevenir a hipoglicemia é importante que a mulher siga corretamente as orientações: respeitar os horários das refeições; não ficar muito tempo em jejum; fazer adequações necessárias quando for realizar atividades físicas; fazer o devido acompanhamento médico e não burlar a dieta.

Faça o teste de glicose no sangue durante o pré-natal.

Controle da doença

Após o nascimento do bebê, o diabetes gestacional costuma desaparecer, porém essas pacientes possuem uma grande chance de reapresentarem o problema em gestações futuras. E, ainda, têm maior chance de apresentar diabetes como doença crônica nos próximos dez anos.

Leia Também:  Receita de Bolo de limão e gengibre

O diabetes gestacional é uma doença que requer cuidados constantes. Só assim a gravidez poderá correr tranquilamente, sem complicações graves. Não deixe de realizar o teste glicêmico logo no início do pré-natal. Essa é a melhor forma de cuidar da saúde do seu filho antes mesmo dele nascer.

Top