Dez dicas para vender mais no varejo da moda

Confira as dez dicas para vender mais no varejo da moda. É preciso aprender a conquistar e fidelizar os clientes para manter a lucratividade…

Confira as dez dicas para vender mais no varejo da moda. É preciso aprender a conquistar e fidelizar os clientes para manter a lucratividade em alta, além disso, criar estratégias eficazes para sempre vencer a concorrência!

Dez dicas para vender mais no varejo da moda. (Foto Ilustrativa)

Dez dicas para vender mais no varejo da moda. (Foto Ilustrativa)

Vender sempre mais é um desafio para qualquer setor no mercado atual, principalmente no varejo, onde os produtos não podem ser ofertados por um preço muito abaixo da média. Primeiramente é necessário esclarecer que no varejo da moda as lojas podem ser classificadas em dois tipos, Padrão e Fast Fashion.

Cada uma delas trabalha com um objetivo. Lojas de varejo padrão desejam consolidar uma marca, oferecer produtos de extrema qualidade e preço das peças é considerado alto. Já as fast fashions apostam na diversidade, apresentam diversas marcas e tendências aos clientes e ofertam por preços mais baixos.

Confira os estilos masculinos que nunca saem de moda

Dez dicas para vender mais no varejo da moda

Veja dez dicas para vender mais no varejo da moda:

Vários fornecedores

As lojas de varejo, em especial as fasts fashions necessitam trocar de coleção a cada 25 ou 30 dias para garantir a satisfação da clientela. Por este motivo, é importante trabalhar com um grande número de fornecedores e apresentar novidades com frequência.

Opte por peças de venda fácil

Por apostar mais na variedade do que na quantidade de roupas, as fast fashions geralmente agradam público específicos. É necessário ficar atento à preferência desses consumidores para facilitar a venda e evitar que muitas peças sejam colocadas em liquidação.

Opte por peças de venda fácil. (Foto Ilustrativa)

Opte por peças de venda fácil. (Foto Ilustrativa)

Conheça a clientela

Conhecer a clientela é uma ótima maneira de acertar na escolha dos fornecedores e consequentemente nas peças que irão compor a vitrine da sua loja. Faça uma pesquisa com os próprios clientes sempre que possível, entreviste o seu público alvo e encontre medidas para satisfazer esse tipo de consumidor.

Leia também: Coleção Inverno Via Marte 2015

Relacionamento com o fornecedor

Antes de contratar o serviço de um fornecedor, certifique que ele trabalha com tecidos de qualidade e também considere a logística para evitar atrasos na entrega das peças. Escolha fornecedores que possam contribuir com a troca rápida de peças e a variedade de estilos que esse tipo de loja necessita.

Se diferencie dos demais

A concorrência é grande no setor, portanto, oferecer serviços para melhor atender os clientes é uma ótima maneira de se destacar e ser visto como melhor. Vale a pena apostar em parceria com oficinas de reparo, dessa forma, o consumidor não deixa de comprar uma peça só porque ela não se ajustou perfeitamente em seu corpo.

Busque ser diferente das lojas concorrentes. (Foto Ilustrativa)

Busque ser diferente das lojas concorrentes. (Foto Ilustrativa)

Divulgue sua marca

O investimento em marketing é indispensável, principalmente através das mídias sociais. É preciso conquistar a atenção dos consumidores e fazer com que a sua marca seja sempre lembrada.

Faça com que a compra seja agradável

Quanto mais o cliente se sentir a vontade, mais ele irá comprar. Aposte em uma fachada de destaque e muito bem iluminada, o interior da loja deve ser aconchegante, com boa circulação de ar, locais para descanso e espaçamento suficiente para grande concentração de pessoas.

A compra começa na vitrine

A vitrine é a principal maneira de atrair consumidores. Mantenha essa área sempre muito bem organizada, sempre com as peças mais procuradas pela maioria, sem deixar de expor primeiramente lá todas as novidades da loja.

Identifique os nichos

Valorize os nichos. (Foto Ilustrativa)

Valorize os nichos. (Foto Ilustrativa)

É possível garantir a preferência de alguns nichos, basta atender a necessidade dos mesmos. Uma boa dica é fornecer peças para o público específico, moda evangélica, ecológica, plus size e gestante são bons exemplos.

Mix de produtos

O mix de produtos de um mesmo segmento existe em todas as lojas de moda, mas é preciso saber balancear essa variedade para assegurar que as vendas sejam promissoras. No caso de lojas de roupas, 70% das peças devem representar o fashion e apenas 10% o look básico, os outros 20% devem ser divididos por igual para atender determinados nichos.

Veja também: Curso de gestão de negócios

Aproveite as dez dicas para vender mais no varejo da moda e comece já a faturar mais com o seu negócio. Continue no Mundo das Tribos e veja outras matérias interessantes.

 


Top