Desodorante e antitranspirante – Conheça as diferenças

Embora utilizem o mesmo espaço nas prateleiras de perfumarias, o desodorante tradicional e o antitranspirante são cosméticos muito diferentes. Cada um possui uma recomendação…

Por Editorial MDT em 15/03/2012

O que produz a eficácia e a duração é o produto dos cosméticos.

Embora utilizem o mesmo espaço nas prateleiras de perfumarias, o desodorante tradicional e o antitranspirante são cosméticos muito diferentes. Cada um possui uma recomendação particular: combinado de perfume e ativos antimicrobianos, os desodorantes comuns atenuam o odor da transpiração. Já os antitranspirantes, do qual a fórmula possui ainda sais de alumínio, induz o organismo a produzir menos suor.  “A maioria dos antitranspirantes podem ser usados como desodorantes, mas os desodorantes comuns não funcionam como antitranspirantes”, esclarece a dermatologista Carla Albuquerque.

Para quem não sofre com suor demasiado, o desodorante é o mais aconselhado. Ele atua como antisséptico, que combate os microrganismos que acarretam o mau cheiro. O antitranspirante além de prevenir a transpiração, também possui a mesmo papel. É o cosmético ideal para quem transpira excessivamente.

Apresentação não afeta resultados

Os antitranspirantes, do qual a fórmula possui ainda sais de alumínio, induz o organismo a produzir menos suor.

Ao contrário do que muitos acreditam, a eficiência e o período de atuação dos dois tipos de produto não possui relação com a apresentação. O que produz a eficácia e a duração (informação que normalmente possui no rótulo) é a estrutura dos cosméticos.

“Os desodorantes, em geral, contêm ativos que diminuem a proliferação de bactérias, minimizando ou impedindo o odor do suor”, afirma a dermatologista Ana Lúcia Recio. A especialista ainda destaca que as decorrências variam de pessoa para pessoa. Particularidades como etnia, tipo de pele e alimentação podem implicar no resultado final. “Mas, muitas vezes, é a falta de higiene a responsável pelo cheiro”, adverte.

Para quem não sofre com suor demasiado, o desodorante é o mais aconselhado.

O que existe no comércio são alternativas individualizadas para cada tipo de pele. Quem possui pele sensível deve utilizar cosméticos sem álcool, sem fragrância, em creme ou na versão roll-on. Para aqueles que desejam conter a transpiração, os antitraspirantes são os ideais. Mas se a finalidade for somente combater o mau cheiro, o desodorante tradicional é uma boa alternativa.

No entanto, existe uma circunstância especial, em que não é possível garantir a eficiência dos desodorantes: quando a transpiração excessiva é acarretada por uma condição chamada hiperidrose axilar. “Nesses casos, o mais indicado é a aplicação de toxina botulínica (botox) ou a cirurgia (simpatectomia)”.

Top