Desidratação: complicações, como tratar

A desidratação é um problema muito grave e necessita de tratamento adequado. Existem alguns fatores envolvidos no problema e podem ser prevenidos. Conheça algumas…

A desidratação é um problema muito grave e necessita de tratamento adequado. Existem alguns fatores envolvidos no problema e podem ser prevenidos. Conheça algumas complicações e saiba como tratar a desidratação.

A desidratação leve pode ser tratada através da ingestão de líquidos. (Foto: divulgação)

Saiba mais sobre a desidratação

O termo desidratação é utilizado quando o organismo não possui quantidades de água e fluídos ideais para a sobrevivência do indivíduo. O problema pode ocorrer quando há muita perda de fluídos ou falta de ingestão de líquido, ou, ainda, a associação de ambos. Como exemplos, podemos citar os vômitos e a diarreia.

Dependendo da quantidade de fluído perdido pelo corpo, e do quadro clínico apresentado pelo indivíduo, é possível classificar a desidratação em leve, moderada ou grave. Dentre essas, a desidratação grave, quando não devidamente tratada, pode colocar em risco a vida da pessoa.

Diante dos sintomas de desidratação, é ideal buscar a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

Conheça algumas causas de desidratação

O organismo pode perder fluidos de várias formas. Algumas causas que podem levar à desidratação são:

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Produção excessiva de urina;
  • Transpiração excessiva;
  • Febre.

Por outro lado, o indivíduo pode apresentar dificuldade em ingerir líquidos, devido a:

  • Náuseas;
  • Perda de apetite;
  • Garganta inflamada;
  • Feridas na boca.

É importante ressaltar que, em alguns casos, a desidratação pode acontecer através de uma associação de fatores.

Aprenda a reconhecer o problema

As pessoas que estão desidratadas comumente apresentam algumas manifestações clínicas. Conheça abaixo alguns sinais e sintomas que estão relacionados ao problema.

  • Boca seca;
  • Pouca ou ausência de urina;
  • Urina de coloração amarelada;
  • Crianças que choram e não produzem lágrimas;
  • Olhos fundos;
  • Letargia;
  • Sede excessiva;
  • Tontura;
  • Confusão;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Apatia.
Leia Também:  Receita de quiche de legumes

É importante mencionar que, diante dessas manifestações clínicas de desidratação, o indivíduo deve buscar a orientação de um especialista, de modo a evitar futuras e graves consequências.

Aprenda mais sobre o tratamento da desidratação

O tipo de tratamento para a desidratação depende da gravidade do problema. Ele é baseado na avaliação clínica do indivíduo, justificando a importância da busca pelo especialista.

Em geral, a ingestão de fluídos por via oral é suficiente para o tratamento da desidratação leve. É importante frisar que a ingestão de líquidos deve acontecer de forma progressiva, evitando o consumo exagerado, o que pode ocasionar vômitos. Quando a desidratação é classificada como moderada ou grave, é necessária a realização de infusão de fluidos intravenosos. Por isso, a hospitalização do é obrigatória.

O suor excessivo pode levar o indivíduo à desidratação. (Foto: divulgação)

A desidratação é um problema muito comum e, quando não devidamente tratada, pode colocar a vida da pessoa em risco. Após conhecer mais sobre a desidratação, incluindo suas complicações e o tratamento, é importante buscar a orientação de um especialista diante do problema.

Top