Descubra o que acontece com o organismo da mulher na gravidez

O que acontece no corpo feminino durante a gestação? Após planejamento, tentativas e ansiedade, você se dá conta de que aquele momento tão esperado…

Por Editorial MDT em 31/10/2011

O que acontece no corpo feminino durante a gestação?

Após planejamento, tentativas e ansiedade, você se dá conta de que aquele momento tão esperado acontece: a menstruação está atrasada. Após isso, a primeira coisa a se fazer é correr para comprar um teste de gravidez na farmácia para saber do resultado. Felizmente, o resultado deu positivo e é nesse momento que surgem os questionamentos, principalmente para aquelas mamães de primeira viagem. O medo e a aflição tomam conta da mulher, ao pensar nas mudanças que seu corpo sofrerá para dar luz a uma nova vida. Mas não é preciso ter receio, toda a modificação possui um significado fisiológico para seu acontecimento.

Logo abaixo, iremos mencionar e explicar algumas das alterações que surgem durante a gestação.

1. Mudança da postura e da marcha

Em função do aumento do peso ao qual a gestante está submetida (crescimento do útero, mamas, feto e anexos), o seu centro de gravidade se desloca para frente, resultando em uma acentuada lordose (coluna encurvada para dentro). Esta nova postura é uma forma de compensação e tem como consequência a alteração da marcha da mulher, que se caracteriza com passos lentos e curtos.

2. Alteração metabólica de açúcar, gordura e proteínas

Devido à geração de uma nova vida, a fisiologia da mulher se altera de tal forma que ocorre um desequilíbrio entre a produção e o consumo desses elementos (açúcares, gorduras e proteínas) em seu corpo. Como esses são indispensáveis à manutenção do organismo, o corpo em transformação (gestante) oscila entre o equilíbrio e o desequilíbrio, visando sempre manter condições adequadas à sobrevivência do feto.

3. Aumento ponderal

Todo o aumento de peso é justificado. O principal responsável é o útero, o qual contém o feto, a placenta e o líquido amniótico; estes dois últimos, indispensáveis para a sobrevivência do feto. Outros responsáveis são: aumento das mamas, do volume sanguíneo e do líquido corporal.

4. Alteração do aparelho cardíaco

Durante os primeiros meses é a fase que mais ocorre alteração cardiovascular, isto devido ao aumento de volume sanguíneo para compensar a sua utilização, levando a sobrecarga do coração. Alguns sintomas que podem surgir são: aumento do coração, oscilação de pressão, dentre outras. É nesse período que surgem as preocupações quando se trata de uma gestante que possui doença cardíaca antes de engravidar; nesses casos, é necessário um acompanhamento médico mais rigoroso.

5. Alterações sanguíneas

Pelo aumento do volume sanguíneo, o sangue fica com aspecto de diluição (muito volume, para poucas células), o que resulta em uma falsa anemia, assim como outras manifestações laboratoriais. Devido a isso, no início da gestação é necessário que o médico prescreva alguns medicamentos que ajudem na amenização desses sinais e, posterior, sintomas.

6. Alterações urinárias

O aumento das idas ao banheiro, basicamente se dá pela maior compressão na bexiga, devido ao crescimento uterino.

7. Alterações digestivas

Devido ao surgimento do hormônio da gravidez, o HCG (gonadotrofina coriônica humana) no início da gestação, a mulher pode apresentar quadros de náuseas e vômitos, perdurando apensa pelo primeiro trimestre. Com a evolução da gestação, por outro hormônio feminino, a progesterona, ocorre a alteração das idas ao banheiro, resultando na constipação intestinal.

8. Outras alterações

Ocorrerá ainda mudança na pele, resultando em estrias, enegrecimento da linha umbilical, assim como possível aparecimento de manchas na face. Com a evolução da gestação, também é possível observar alteração nas mamas, na vulva e na vagina, estas duas última como preparação do possível nascimento fetal.

Por isso, curta cada transformação e momento da gestação, tudo é uma questão de preparação para o que está por vir.

Top