Descubra como tratar a anemia infantil

De repente aquela criança ativa e alegre trona-se apática, cansada, desanimada; isso pode ser sinal de que ela está com anemia. A anemia é…

Por Editorial MDT em 25/11/2011

De repente aquela criança ativa e alegre trona-se apática, cansada, desanimada; isso pode ser sinal de que ela está com anemia.

A anemia é um sinal muito comum na infância, principalmente a anemia do tipo ferropriva, que será explicada posteriormente. Diferente do que muitos pensam, a anemia não é uma doença e sim uma manifestação de que algo está acontecendo com o sistema hematológico da criança, por isso afirmamos se tratar de um sinal.

Para desenvolver a anemia a criança pode estar com uma diminuição da quantidade de glóbulos vermelhos no sangue (responsáveis em levar o oxigênio dos pulmões para o corpo), devido à deficiência dos substratos que os formam, como o ácido fólico ou o ferro; ou até mesmo pelo excesso de destruição, acarretado por alguma doença genética. Como já foi citado anteriormente, o tipo de anemia mais comum na infância é a ferropriva, que é ocasionada pela deficiência de ferro (um dos elementos formadores de glóbulos vermelhos). Muitas vezes isso ocorre devido a carência de sua ingestão na dieta infantil.

Atualmente a anemia ferropriva é considerada um problema de saúde pública, pois acomete, em todo o mundo, mais de 70 % das pessoas; só no Brasil 45% das crianças até três anos apresentam essa manifestação. A grande preocupação com esses números é quanto ao retardo de crescimento e o aprendizado escolar, algo que pode ser resultado da carência de vários nutrientes na dieta.

Qual o quadro clínico da anemia ferropriva?

  • Palidez;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Desânimo;
  • Cansaço fácil;
  • Excesso de sono;
  • Falta de concentração;
  • Perda do apetite;
  • Falta de ar;
  • Rendimento escolar em decadência;
  • Retardo no crescimento físico e mental (manifestam que surgem quando a anemia se torna crônica)

Como é feito o diagnóstico de anemia ferropriva?

Além da história clínica colhida pelo médico pediatra, alguns exames poderão ser solicitados para sua comprovação; entre eles, podemos citar:

  • Hemoglobina (Hb), sendo que os valores variam com a idade (dados colhidos pela Organização Mundial da Saúde);
    • Crianças de 6 meses a 6 anos – Hb> 11g/dl
    • Crianças de 6 a 14 anos – Hb >12g/dl
    • Ferritina;
    • Transferrina.

O médico também pode solicitar um exame de urina e de fezes para descartar qualquer outra infecção ou perda de sangue pelos intestinos ou rins.

Como devemos tratar e prevenir a anemia ferropriva?

Primeiramente, caso seja necessário, o médico especialista irá introduzir medicamentos, como ácido fólico e sulfato ferroso, para colaborar com o aumento dos nutrientes necessários para a maior produção de glóbulos vermelhos. Além disso, podemos citar a adequação da dieta da criança, visando a ingestão desses nutrientes através da alimentação; os alimentos mais ricos nesses nutrientes são:

  • Fígado;
  • Rim;
  • Carne vermelha;
  • Gema de ovo;
  • Frutas secas;
  • Ervilhas;
  • Feijão;
  • Castanhas;
  • Vegetais verdes;
  • Pão integral;
  • Incluir uma fonte de vitamina C, como limão, laranja e acerola (a vitamina C colabora com a maior absorção do ferro durante a alimentação);

Fique atento ao seu filho, qualquer alteração, procure um médico e esclareça suas dúvidas. Um crescimento saudável pode depender de uma atitude sua!

Top