Descoberta do vírus da AIDS completa 30 anos

Descoberta do vírus da AIDS completa 30 anos

No dia 20 de maio de 1983, o cientista Luc Montagnier, do Instituto Pasteur, isolou pela primeira vez o vírus causador da AIDS. Nas…

Por Isabella Moretti em 22/05/2013

No dia 20 de maio de 1983, o cientista Luc Montagnier, do Instituto Pasteur, isolou pela primeira vez o vírus causador da AIDS. Nas pesquisas sobre a doença, ele precisou enfrentar a rivalidade com o americano Robert Gallo, vinculado ao Instituto Nacional do Câncer dos EUA.

Descoberta do vírus da AIDS completa três décadas. (Foto:Divulgação)

Dois anos antes do HIV ser isolado, os primeiros casos de AIDS foram descobertos no mundo. A Síndrome da imunodeficiência começou afetando principalmente os homens gays.

Saiba mais: Famosos brasileiros que morreram de AIDS

A descoberta do vírus causador da AIDS

Os pesquisadores Luc Montagnier e Robert Gallo iniciaram os estudos sobre o causador da AIDS em 1980. Nesta época, já se sabia que se tratava de um retrovírus, transmitido sexualmente e através de transfusão de sangue contaminado.

Montagnier e Gallo contribuíram simultaneamente com a pesquisa, chegando a trocar amostras para análises. O mérito pela descoberta do vírus da AIDS é até hoje questionável, mas acabou sendo dividido pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA e pelo Instituto Pasteur, da França.

O primeiro paciente oficialmente diagnosticado com AIDS foi Gaetan Dugas, um franco-canadense que trabalhou na Air Canada. Ele acabou morrendo durante uma fase muito precoce da epidemia, ou seja, os médicos ainda desconheciam a enfermidade.

Luc Montagnier isolou o vírus da AIDS pela primeira vez. (Foto:Divulgação)

No ano de 2008, Montagnier recebeu o Nobel de Medicina pela descoberta, ao lado de Françoise Barre-Sinoussi. Os cientistas também disseram que o americano Robert Gallo era digno do mérito pelo seu empenho nas pesquisas.

Avanços nos estudos sobre a AIDS

Confira a seguir os principais avanços nos estudos sobre a AIDS:

• O primeiro remédio antirretroviral para pessoas infectadas por HIV foi o Zidovudina, aprovado em 1987;

• Em 1994, descobriu-se que o uso do AZT é capaz de prevenir a transmissão do vírus de mãe para filho, tanto durante a gestação como na hora do parto;

• Em 2007, um homem foi declarado curado da infecção por HIV. Ele realizou um transplante de medula óssea por causa de uma leucemia e, o doador, tinha uma mutação que foi capaz de torná-lo resistente ao vírus;

• Em 2013, foi curado o primeiro bebê com o vírus HIV. O fato criou esperanças para uma geração sem AIDS;

• Atualmente, os cientistas estão tendo avanços na busca por uma vacina contra a AIDS.

A AIDS ainda mata milhões de pessoas em todo o mundo. (Foto:Divulgação)

Panorama da AIDS após 30 anos

Após três décadas, a AIDS continua sendo uma doença sem cura e responsável por matar milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente na África. De acordo com o Unaids, um departamento das Nações Unidas, 34 milhões de pessoas convivendo com a doença.

Veja também: EUA aprovam novo remédio contra AIDS

Top