Editorial MDT 25/04/2012 Bem Estar

É difícil encontrar alguém que nunca se deparou com uma pessoa com derrame ocular. A primeira impressão que se tem perante esse quadro, é que algo muito grave aconteceu. Entretanto, nem sempre isso é verdade. Para conhecer um pouco mais sobre algumas medidas a serem tomadas diante de uma situação como essa, confira algumas dicas a respeito.

O derrame no olho acomete uma parte significante da população.

Compreendendo o derrame ocular

O derrame ocular ou como conhecido no meio médico, o hipoasfagma, é o tipo mais comum de sangramento do olho. Ele, geralmente, ocorre na superfície do olho, entre a esclera (parte branca) e a conjuntiva (membrana fina e transparente que recobre a esclera).

Causas de derrame ocular

Na maior parte das vezes, não é possível identificar a causa exata do hipoasfagma, porém, sua maior prevalência está relacionada ao aumento súbito da pressão arterial, vômitos ou alteração da coagulação sanguínea. Já entre as causas mais raras incluem-se os cistos de conjuntiva, amiloidose conjuntival e tumores.

Sangramento superficial x sangramento intraocular

Antes de tudo, é preciso diferenciar esse tipo de sangramento externo ou superficial, com o intraocular. Este último está diretamente associado à lesão de retina, como a que ocorre no diabetes ou no trauma. É comum, entre os pacientes que apresentam sangramento intraocular, a queixa de alteração visual, que significa a necessidade de avaliação médica especializada o mais rápido possível.

Os picos hipertensivos são os principais fatores causadores de derrame ocular

Quadro clínico

Em geral, o paciente com sangramento ocular apresenta a seguinte manifestação:

  • Acorda e, ao olhar no espelho, percebe que o olho está muito vermelho, com cor de sangue;
  • Não apresenta alteração visual.

Como é realizado o tratamento?

O primeiro passo para realizar o tratamento adequado é procurar um atendimento médico especializado. Através dele, o oftalmologista obterá uma história clínica adequada para depois, avaliar o olho. Com o exame oftalmológico, o especialista excluirá um possível sangramento intraocular. Confirmado a presença de um derrame ocular, o indivíduo será acompanhado durante os dias seguintes, de modo a garantir que o sangue seja reabsorvido, sem sequelas.

Em geral ocorre na superfície do olho, entre a esclera e a conjuntiva

derrame ocular é uma entidade muito comum entre os indivíduos e, apesar de parecer um quadro grave, por chamar bastante atenção, é relativamente benigno. É importante ficar atento aos picos hipertensivos (o principal fator causador de derrame ocular). Entretanto, de modo geral, não há necessidade de tratamento específico, porque o sangue acaba sendo reabsorvido de forma natural, em poucos dias. Vale ressaltar que diante de sua manifestação, é preciso procurar um atendimento médico especializado o mais rápido possível.

Outros artigos

Próteses Dentarias Móveis Preços

11/08/2010

Próteses Dentarias Móveis Preços

Pra quem precisa de próteses dentárias, então deve estar ciente de que muitas empresas trabalham com essa modalidade aqui no Brasil, vamos indicar algumas delas ...

Decoração de Casa para o Inverno

05/07/2011

Decoração de Casa para o Inverno

Quando chega o inverno o que mais preocupa é o frio e com ele as doenças que aparecem, e para evitar ou amenizar um pouco o frio do inverno nada melhor do que ter um...