Dermatite seborreica no bebê: o que é e como tratar

Seu bebê vem apresentando descamação no couro cabeludo e/ou face? Sabia que isso é muito mais comum do que você pensa? Saiba como lidar…

Seu bebê vem apresentando descamação no couro cabeludo e/ou face? Sabia que isso é muito mais comum do que você pensa? Saiba como lidar com essa situação!

Descamação da pele na forma de escamas grossas, amareladas e gordurosas sobre uma base eritematosa (avermelhada), mais frequentemente encontrada no couro cabeludo, mas, que também pode ser muito comum na área da sobrancelha, pálpebra e orelha – é o quadro clínico da CROSTA LÁCTEA, uma forma de dermatite seborreica, que preocupa muitas mães.

A dermatite seborreica é a afecção crônica, frequente, recorrente e não contagiosa, que ocorre nas áreas ricas em glândulas sebáceas e eventualmente, em algumas áreas de dobra (intertriginosas); podem ocorrer duas formas clínicas, a do adulto e a do lactente (chamada “crosta láctea”), em que as lesões surgem nos primeiros meses de vida, ou precocemente no neonato. Pode haver prurido discreto e o decurso é crônico, melhorando gradualmente.

Sua causa ainda é desconhecida, porém, a alteração na constituição sebácea e um componente imunológico estão envolvidos. O quadro, no lactente, é causado pelo hormônio androgênio, que a mãe passa para o filho durante a gestação e  amamentação, e que estimula a glândulas sebáceas. Esse estímulo cessa após alguns meses e desaparece a dermatite seborreica, que pode reaparecer na puberdade (sua maior incidência é entre 18 e 40 anos).

O calor, a umidade e o uso de roupas como lã, sintético e flanela, que tendem a reter o sebum e o suor, favorecem seu aparecimento.

Geralmente as mães ficam preocupadas, mas o jeito é não se desesperar!  A presença de crosta láctea não é devido à falta de higiene e apesar de haver medidas preventivas que minimizam os sintomas, não se consegue evitar seu aparecimento.

Alguns cuidados são bastante válidos:

  • Mantenha a cabeça do bebê sempre seca, pois a umidade favorece o agravamento das lesões.
  • Penteie todos os dias, a fim de retirar as células mortas.
  • Ao lavar o bebê, massageie, suavemente, o couro cabeludo, enquanto, aplica xampu, para destacar as crostas, e deixe-o na cabeça enquanto lava o restante do corpo, para que as escamas amoleçam e se soltem com menos esforço.
  • NUNCA remova as crostas com as unhas, porque isso predispõe a infecções.
  • As escamas também podem ser removidas com óleo mineral, ligeiramente aquecido, para amolecer as placas, e depois limpando o local com água boricada.
  • Dependendo da intensidade e localização das lesões pode-se fazer uso de creme de corticoide de baixa ou média potência, eventualmente.
  • Evite o excesso de roupa e de aquecimento – somente usar roupas de algodão ou linho.
  • Trocar as fraldas frequentemente e suspender seu uso em casos graves.
Leia Também:  Cabelos: Como Cuidar no Inverno?

No caso das medidas gerais não funcionarem, lembre-se de que o médico é o único profissional qualificado para fazer a avaliação de seu bebê, garantindo seu bem estar.

 

Top