Depressão em cães: sintomas, como tratar

Seu cãozinho está triste, quieto, amuado, não brinca mais e não há nada que faça com que ele volte a ser aquele amigo alegre…

Seu cãozinho está triste, quieto, amuado, não brinca mais e não há nada que faça com que ele volte a ser aquele amigo alegre de sempre? Ao surgirem esses sintomas, é preciso ficar atento, já que ele pode estar sofrendo de depressão. Saiba mais sobre o assunto e veja os sintomas e como tratar a depressão em cães.

A depressão em cães é um problema muito comum. (Foto: divulgação)

Depressão em cães

Assim como nos humanos, os cães também sofrem de depressão. Esse problema pode estar associado a situações de estresse e perdas importantes. Além disso, a depressão pode ser provocada por fobias, ansiedade e outros fatores fisiológicos.

Os cães que ficam expostos por mais tempo a situações de estresse intenso tem uma tendência maior de sofrer com depressão ou ter um estado depressivo. Algumas doenças graves também podem provocar inapetência, apatia e levar um falso diagnóstico de depressão no cãozinho.

Sintomas da depressão em cães

Os sintomas da depressão em cães podem variar de acordo com cada animalzinho, afinal, alguns tendem a serem mais carentes e mais predispostos a sofrer depressão. Veja alguns sintomas:

1. Perda de apetite: o cão para de comer como antes e perde peso significativo;

2. Isolamento: o seu amiguinho já não brinca com os outros animais e humanos como antes e se isola em alguma parte da casa;

3. Tristeza profunda: os olhos do cão ficam entristecidos e fundos;

4. Apático: não responde aos estímulos para brincas ou para sair em um passeio;

5. Não aceita o toque: normalmente, os animais depressivos não gostam de serem tocados, mostrando mais uma evidencia de isolamento, quando não desejam a presença de ninguém por perto.

A depressão no cão faz com que ele perca o apetite. (Foto: divulgação)

Tratamento da depressão em cães

Para ajudar o seu cão a superar a depressão é essencial consultar um veterinário especialista. Existem vários tipos de tratamento para esse problema, como exemplo, as terapias comportamentais. Essa terapia atua na mudança ambienta e da rotina do animal, associada ou não ao uso de medicamentos. Os problemas comportamentais podem ser curados e exigem grande dedicação e carinho por parte dos donos.

Outra solução é enriquecer o ambiente com sons, interações sociais, atividades físicas e brinquedos. As mudanças na rotina auxiliam na redução da probabilidade de o animal ficar mais depressivo ou ansioso. O veterinário pode associar ainda remédios como florais, homeopatias e antidepressivos à terapia.

A depressão em cães deixa o animal sem ânimo. (Foto: divulgação)

A depressão está entre as doenças mais comuns em cachorros. Ela pode ser provocada por vários fatores e gera profunda tristeza, desânimo e apatia ao cãozinho. O mais indicado é procurar um veterinário para tratar o problema corretamente.






Top