Depressão e transtorno bipolar: diferenças

A depressão e o transtorno bipolar são doenças que acometem muitas pessoas em todo o mundo. Os dois problemas são muito confundidos, porém cada…

A depressão e o transtorno bipolar são doenças que acometem muitas pessoas em todo o mundo. Os dois problemas são muito confundidos, porém cada um possui suas particularidades. No caso da depressão, a presença de humor deprimido é evidente. Já no transtorno bipolar ocorre uma alternância de humor, em um instante o indivíduo apresenta euforia e em outro depressão. Saiba mais sobre o assunto e veja as principais diferenças da depressão e transtorno bipolar.

A depressão é caracterizada pelo humor triste e deprimido. (Foto: divulgação)

O que é depressão

Todas as pessoas, pelo menos uma vez na vida, já ficaram tristes ou deprimidas. Trata-se de uma reação normal à perda, aos desafios enfrentados na vida e à baixa autoestima e isso não é sinal de doença. Porém, algumas vezes o sentimento de tristeza é muito grande, dura muito tempo e faz com a pessoa seja desligada da vida normal.

O que diferencia uma simples tristeza de uma depressão é o tempo de duração do sintoma e as razões para ele aparecer. O portador de depressão muitas vezes não sabe o porquê de se sentir triste, ele apenas sente e expressa esse sentimento.  A doença depressiva é um dos transtornos mentais mais comuns, mas pode ser tratada. Os tipos mais comuns de depressão são a clássica, a distimia, o transtorno bipolar e o sazonal.

Veja também dicas para sair da depressão sem remédios 

Sinais e sintomas da depressão

  • Tristeza;
  • Perda de interesse pelas coisas que antes gostava;
  • Falta de energia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sentimento de desesperança;
  • Insônia ou sono em excesso;
  • Problemas estomacais ou na digestão;
  • Alterações no apetite, causando ganho ou perda de peso;
  • Dores;
  • Problemas sexuais;
  • Pensamentos de morte, auto-mutilação e suicídio;
  • Tentativa de suicídio.

    No transtorno bipolar a pessoa ora está depressiva e outra tem crises maníacas. (Foto: divulgação)

O que é transtorno bipolar

O transtorno bipolar é uma doença na qual a pessoa passa por períodos de bom humor, irritação ou depressão. As oscilações de humor entre a mania e a depressão podem ocorrer de forma muito rápida.

Leia Também:  Novas regras para cirurgia bariátrica no SUS

O problema atinge homens e mulheres, principalmente em idade entre 15 e 25 anos. A causa do transtorno bipolar ainda é desconhecida, porém ocorre com maior frequência em pessoas com histórico familiar do problema.

O transtorno bipolar se apresenta em três formas, sendo o do tipo I, II e ciclotimia. No tipo I, o indivíduo apresenta pelo menos um episódio maníaco e períodos de depressão profunda. No tipo II, nunca apresenta episódios maníacos e sim elevação da energia e impulsividade alternadas com depressão. Já a ciclotimia envolve oscilações de humor menos graves.

Sinais e sintomas do transtorno Bipolar

1. Fase maníaca:

  • Facilidade de distração;
  • Diminuição da necessidade de sono;
  • Baixo controle sobre o temperamento;
  • Compulsão alimentar, beber em excesso;
  • Gastos excessivos;
  • Hiperatividade;
  • Fala em excesso;
  • Grande inquietação;
  • Grande auto-estima;
  • Pensamentos acelerados.

2.  Fase depressiva

  • Tristeza ou desânimo;
  • Dificuldade de concentração;
  • Fadiga;
  • Perda de peso e apetite;
  • Comer em excesso e ganhar peso;
  • Baixa autoestima;
  • Pensamentos de morte e suicídio;
  • Problemas para dormir ou sono excessivo.

    O sentimento de tristeza, solidão, pensamentos de morte estão presentes tanto na depressão quanto na bipolaridade. (Foto: divulgação)

Veja também tratamentos para transtorno bipolar

A depressão e o transtorno bipolar são doenças diferentes que acometem um grande número de indivíduos. A diferença entre essas duas patologias está no humor. No caso da depressão, o indivíduo apresenta humor deprimido constante e no transtorno bipolar ocorrem alternâncias de mania, euforia com fases depressivas e de bom humor. Em caso de surgirem os sinais e sintomas, o médico psiquiatra deverá ser consultado.

Top