Danos da água quente para a pele

O inverno ainda não chegou, oficialmente, no Brasil, mas em muitas regiões aquele friozinho é constante. E é também por causa do frio que…

O inverno ainda não chegou, oficialmente, no Brasil, mas em muitas regiões aquele friozinho é constante. E é também por causa do frio que muitas pessoas perdem o horário de levantar pro trabalho, chegam atrasados pra aula, deixam de curtir uma balada e preferem ficar em casa.

Em algumas regiões do país, lareira, botas, cachecóis são itens indispensáveis na vida da maioria das pessoas. Fora isso, existe também um vício comum dos brasileiros, mesmo em tempos de calor e sol: o banho quente. Existe algo mais relaxante e gostoso do que chegar em casa após um dia exaustivo e tomar um banho bem demorado? Não mesmo! Contudo, este simples hábito pode comprometer a saúde da sua pele.

O banho quente para a pele prejudica a camada manto-lipídica da pele, que é responsável pela textura suave. Banhos quentes ressecam a pele, que já sofre com o vento e a temperatura baixa. Muito ressecada, a pele repuxa e fica com aspecto craquelado – o que resulta no envelhecimento precoce.

Manchas avermelhadas também costumam surgir nas peles mais sensíveis. Chamadas de eczemas da pele seca, essas manchas coçam e são facilmente transformadas em feridas. E, quando irritada, a pele fica suscetível a infecções. Temperatura da água muito quente e banho prolongado retiram o manto hidrolipídico, a camada natural de proteção da pele feita de água e gordura, especialmente quando combinado ao uso de bucha e sabonete comum. Além disso, a temperatura alta da água estimula a dilatação dos poros e, para quem tem propensão a urticárias, pode ser que apresente coceiras na pele.

Uma solução para os viciados em banho quente, e que não conseguem encarar a água fria, é partir para o banho morno. Especialistas aconselham o banho com a água numa temperatura entre 29°C a 37°C. O banho é agradável e não causa danos à pele. Além desta dica, é importante saber que o controle da temperatura da água não é tudo. É preciso evitar ficar debaixo do chuveiro por mais de 20 minutos, tomar banhos rápidos (8 minutos é o tempo ideal) e usar sabonete líquido nas áreas de maior produção de suor, como as axilas.

Leia Também:  Aprenda usar as diferentes texturas de batom

Também é válido optar sempre pelos sabonetes hidratantes e reservar a bucha para as partes do corpo em que a pele seja mais resistente como os pés e os cotovelos. Após o banho, escolher um bom hidratante e espalhar em todo o corpo pode minimizar o dano causado pela água quente a pele.

Inevitavelmente, as pessoas, uma hora ou outra, cedem ao desejo do banho quente. Uma coisa é saber moderar esse desejo, paralelo aos cuidados com sua saúde, com sua pele, seu corpo. Outra coisa é exagerar e acabar prejudicando a si próprio. É como diz a velha frase, conhecida de todos: “Tudo em excesso é prejudicial.” Cuidar bem de você é está atenta aos detalhes e até mesmo olhar em que temperatura está água que vai banhar a sua pele.

Top