Cuidados para a saúde de grávidas obesas

A gestação é uma fase bastante delicada e que requer uma série de cuidados especiais para que tudo ocorra da maneira desejada. A alimentação…

Por Editorial MDT em 24/05/2012

A obesidade pode trazer sérias consequências para a gestação

A gestação é uma fase bastante delicada e que requer uma série de cuidados especiais para que tudo ocorra da maneira desejada. A alimentação é um assunto importantíssimo, pois se relaciona diretamente com a saúde da futura mamãe e do bebê que está em formação, auxiliando-o tanto na vida intrauterina como posteriormente.

Obesidade na gestação

A obesidade na gravidez é um sério sinal de preocupação e, infelizmente, é um problema que afeta muitas mulheres. Estudos indicam que 45% da população feminina obesa ao redor do mundo ganhou peso após a gestação.

Veja também: Musculação na gravidez: como funciona

Para estudiosos no assunto, como é o caso de Yara Daros, psicóloga e criadora do método Forma Leve de emagrecimento, a fome não é simplesmente uma necessidade fisiológica e, ao contrário do que algumas pessoas pensam, pode estar associada a diversas alterações emocionais e psicológicas, como ansiedade e sensibilidade às situações vividas. Isso significa que certos problemas, especialmente os que afetam a saúde mental, podem resultar em compulsão alimentar.

Ganho de peso recomendado

De acordo com a Tabela de Recomendações Universais Sobre Alimentação do RDI (Recommended Dietary Intakes), as futuras mamães que estão entrando no terceiro mês gestacional devem ingerir um total de 2.800 calorias por dia, ou seja, apenas 300 calorias a mais do que o recomendado habitualmente.

45% da população feminina obesa ao redor do mundo ganharam peso após gestação

No decorrer da gravidez, é esperado que uma gestante com baixo peso ganhe cerca de 15 Kg; enquanto que as de peso adequado ganhem entre 10 e 12 kg e as com sobrepeso ou obesas, apenas 6 a 7 kg.

Veja também: Exames importantes na gravidez.

Perigos do excesso de peso

É importante ressaltar que, ganhar peso excessivamente ao longo da gestação ou iniciar esse período delicado com sobrepeso ou obesidade, é fator de risco para o desenvolvimento de complicações muito sérias, como o diabetes, a hipertensão e até mesmo uma pré-eclâmpsia, especialmente nos últimos momentos da gravidez. Estudos apontam que a ocorrência desses males é até seis vezes mais frequente entre as mulheres que não estão em dia com a balança.

Dicas para controlar o peso com saúde

Algumas medidas simples podem ser tomadas para evitar o ganho excessivo de peso e garantir mais saúde e qualidade de vida. Confira:

  • Consumir frutas no decorrer do dia é altamente benéfico. O recomendado é a ingestão de, pelo menos, 3 frutas diferentes, além dos legumes e verduras. Por serem ricos em fibras, esses alimentos matam a fome e ainda previnem a prisão de ventre;
  • Uma excelente dica para não exagerar nos pratos, é fracionar as refeições em 6 a 8 porções por dia, com pequenas quantidades. Mastigar com calma também ajuda a promover saciedade;
  • É importante dar preferência aos alimentos pobres em gorduras e evitar ingerir líquidos durante as refeições;
  • A amamentação é uma excelente maneira de perder peso pois, a mulher que amamenta gasta em torno de 400 a 500 calorias diariamente, ou seja, o equivalente a uma hora de exercícios aeróbicos.

É recomendado fracionar as refeições e mastigar com calma

Veja também: Pressão alta na gravidez: o que fazer.

Para ficar livre de complicações e garantir a chegada do bebê com mais segurança e saúde, vale a pena colocar as dicas em prática e manter um ganho de peso adequado. Para as mulheres que ainda pretendem engravidar e estão acima do peso, é recomendado procurar a ajuda de um médico para fazer as pazes com a balança, pois a perda de peso facilita a ovulação e torna a mulher mais fértil.

Top