Cruzeiro joga sua vida contra o rival Atlético Mineiro

O clássico das Minas Gerais por si só já é cercado de muita tensão. No domingo, às 17h, na Arena do Jacaré, em Sete…

Sem Montillo, Roger é a força criativa do Cruzeiro para o clássico. (Foto/Divulgação)

O clássico das Minas Gerais por si só já é cercado de muita tensão. No domingo, às 17h, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, o sentimento não será diferente. Em jogo, a permanência da Raposa na elite do futebol brasileiro e a vaga do Galo na Copa Sul-Americana de 2012.

Apesar de fazer uma pífia campanha no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro comemora o fato de depender apenas de suas forças para continuar na Série A. Na 16ª colocação, com 40 pontos, uma vitória é suficiente para a equipe celeste comemorar. Porém, do outro lado estará o maior rival Galo, que, no domingo, pode carimbar a classificação para a próxima Sul-Americana e, de quebra, decretar o rebaixamento do arqui-inimigo para a segundona.

Desfalques de peso no Cruzeiro

No Cruzeiro, o problema são os desfalques. Três dos principais atletas do clube na temporada cumprem suspensão por terem levado o terceiro cartão amarelo e estão fora do clássico: o goleiro Fábio, o volante Marquinhos Paraná e o meia Montillo. O argentino será a ausência mais sentida, já que no clássico pelo primeiro turno anotou os dois gols do Cruzeiro na vitória por 2 a 1. Sem poder contar com os três, o técnico Vagner Mancini escalará o jovem Rafael na meta azul, Diego Renan improvisado pelo lado direito e Roger no setor de armação.

Possível substituto do argentino Montillo, o meia Roger minimiza a ausência do craque ao lembrar que no segundo jogo da decisão do Campeonato Mineiro deste ano, contra o mesmo Atlético, o Cruzeiro conquistou o título sem a presença de Montillo, suspenso na ocasião. “Assim como na final do Mineiro, vamos tentar fazer o papel dele. Lógico que eu não sou o mesmo jogador, não tenho a mesma idade, a mesma vitalidade. Mas posso ter alguma coisa a mais que ele não tenha, e tentar fazer com que a nossa equipe trabalhe e mantenha a posse de bola. Sai um craque e entra um com um pouquinho a mais de experiência, mas com a mesma vontade de sair vencedor”, afirmou o meia ao site oficial do clube.

Leia Também:  Líder Corinthians visita o enforcado Cruzeiro, em Sete Lagoas

Galo: motivação pela Sul-Americana

Mesmo com a possibilidade de confirmar o rebaixamento do rival para a segunda divisão, o elenco de jogadores do Atlético Mineiro prefere utilizar a chance de conquistar a vaga na Copa Sul-Americana como a principal motivação para o duelo.

Destaque da campanha da equipe no segundo turno, já que o Galo é o time com a melhor defesa, o zagueiro Réver afirma que a classificação para a Sul-Americana pode salvar o ano do Atlético. “Tem muita coisa em jogo para o Atlético. A gente busca uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem e, se conseguirmos, será uma conquista muito grande para nós, até por todas as dificuldades que passamos durante o ano. Estamos indo preparados para uma batalha para que a gente consiga essa classificação para salvar o nosso ano”, comentou o zagueiro Réver.

Para o confronto, o técnico Cuca terá apenas o desfalque do atacante Neto Berola, suspenso com três cartões amarelos. Assim, Magno Alves deve formar a dupla de ataque ao lado de André.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO X ATLÉTICO MINEIRO

Cruzeiro: Rafael; Diego Renan, Victorino, Léo e Everton; Leandro Guerreiro, Fabrício, Charles e Roger; Wellington Paulista e Anselmo Ramon. Técnico: Vagner Mancini

Atlético Mineiro: Renan Ribeiro; Serginho, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Fillipe Souto, Pierre, Daniel Carvalho e Bernard; Magno Alves e André. Técnico: Cuca

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Júlio Cesar Rodrigues Santos

Top