Cromoterapia no quarto do bebê: dicas

O estudo chinês sobre as cores, chamado de cromoterapia, tem conceitos milenares, mas que continuam sendo empregados hoje. Por meio do uso das cores,…

Azul expande, acalma e ajuda a dormir.

O estudo chinês sobre as cores, chamado de cromoterapia, tem conceitos milenares, mas que continuam sendo empregados hoje. Por meio do uso das cores, é possível estabelecer o equilíbrio e a harmonia das três partes essenciais do ser – corpo, mente e alma.

O poder da cromoterapia

A cromoterapia é uma técnica que ajuda a transferir os benefícios das cores para a vida das pessoas. Dependendo da forma como o circulo cromático é trabalhado, ele influência nas sensações e cria estímulos. A simbologia que rege a cromoterapia também pode ser colocada em prática na hora de decorar o quarto do bebê.

Sabendo empregar adequadamente a cromoterapia no quarto do bebê, é possível evitar alguns problemas típicos da infância, como a hiperatividade. Os especialistas na técnica recomendam evitar o uso de cores quentes e vibrantes no quarto, pois isso pode deixar o bebê agitado.

O ambiente decorado para a criança em seus primeiros anos de vida não pode ter muitos estímulos visuais, caso contrário o bebê pode ficar irritado e sofrer com dificuldades para dormir. O quarto deve prezar por um visual mais tranquilo e suave, que valorize cores leves, como azul, verde, lilás, rosa, pêssego e branco.

Saiba mais: Cores para o quarto do bebê – dicas

Cores para o quarto do bebê

As mamães que estão planejando o quarto do bebê podem considerar diferentes aspectos da cromoterapia para colocar em prática na decoração. Confira a seguir algumas sugestões de cores e seus respectivos significados:

Azul: uma cor tranquila, suave, terapêutica e com efeito calmante. Para a cromoterapia, é capaz de aliviar a tensão, o medo e as palpitações.

O verde é uma opção perfeita para receber o bebê em casa.

Verde: descrita pela cromoterapia como uma cor harmonizadora, sendo assim perfeita para receber o bebê.

Continuar Lendo  Leave in: dicas para usar corretamente

Lilás: é uma cor associada à espiritualidade, por isso ajuda a tratar distúrbios psicológicos e acalma o sistema nervoso.

Vermelho: não é uma cor recomendada para decorar o quarto do bebê, pois ela estimula demais a visão e pode causar irritabilidade. Caso a mamãe queira usar vermelho na decoração, deve apostar nos detalhes.

Laranja: tal como o vermelho, é uma cor quente e vibrante que não cai bem na atmosfera delicada do quarto de bebê. No entanto, muitas mamães apostam em um foco de luz laranja para aproveitar o efeito antiespasmódico, conhecido por aliviar as cólicas do bebê.

Amarelo: quando clarinho, o amarelo tem um efeito charmoso e agradável na decoração do quarto de bebê. Mas, se usado em tons vibrantes, influencia a hiperatividade.

Rosa: a cor mais usada para decorar quartos de meninas estimula as emoções, o amor incondicional e a espiritualidade.

Branco: contribui com a calma e tranquilidade da criança, além de simbolizar a inocência e a paz.

Veja também: Tons pastéis na decoração – dicas, como usar

Quarto de bebê com cores delicadas e tranquilas.

 

Top