Crianças com intestino preguiçoso – o que fazer

Também conhecido como intestino preso ou constipação intestinal, esse problema leva a criança a evacuar com menor frequência do que o normal, e as…

Por Editorial MDT em 15/02/2012

O problema de intestino preguiçoso atrapalha a qualidade de vida da criança.

Também conhecido como intestino preso ou constipação intestinal, esse problema leva a criança a evacuar com menor frequência do que o normal, e as fezes tendem a ser endurecidas, secas e o processo de defecação geralmente é muito difícil e doloroso.

A prisão de ventre é uma disfunção infantil bastante comum e, em longo prazo, na grande maioria das vezes não costuma provocar sérias complicações. O problema é que o intestino preguiçoso pode diminuir a qualidade de vida das crianças e acarretar problemas emocionais além do estresse familiar; isso sem esquecer que em uma pequeníssima parcela da moçada que sofre desse problema, o sintoma de intestino preso pode ser sinal de uma doença mais grave.

Causas mais frequentes da prisão de ventre

O costume de reter as fezes quando bate a vontade de evacuar é o principal causador do intestino preguiçoso e pode ser resultado de situações como o estresse no treinamento em usar o banheiro e sair das fraldas, por vergonha em usar toaletes públicos, medo de dor ao defecar ou até mesmo por não quererem interromper brincadeiras.

O ato de segurar a vontade até que passe deixa as fezes paradas no intestino, onde ficam cada vez mais duras (porque essa região do trato gastrintestinal absorve muita água) e consequentemente mais difíceis de eliminar.

Outras causas frequentes do intestino preguiçoso, em crianças, é a dieta pobre em fibras (que são essenciais para a formação do bolo fecal); alguns remédios como os antiácidos, opiatos e antidepressivos; doenças como o diabetes, Hirchspring Síndrome de Down, e mal formações.

Sintomas mais comuns

A dor de barriga é um sintoma de intestino preguiçoso.

Os sintomas são bem fáceis de serem percebidos e os mais comuns são:

• Evacuações menos frequentes do que de costuma;

• Algumas posturas corporais que indicam que a criança está segurando as fezes, como apertar os músculos das nádegas, ficar na ponta dos pés e depois agachar sobre os calcanhares entre vários outros comportamentos diferentes, que podem ser percebidos pelos pais;

• Dor na barriga e cólica;

• Fezes duras, ressecadas e grandes;

• Muita dor para evacuar;

• Roupa íntima suja de fezes.

Tratamento

A alimentação é um fator importante livrar a criança do intestino preguiçoso.

O tratamento depende muito da idade da criança e gravidade do quadro, mas o uso de medicação geralmente fica restrito em último caso, porque além de tratar apenas o sintoma e não a causa, esse método pode deixar o intestino cada vez mais preguiçoso, uma vez que os estímulos naturais do organismo deixam de ser suficientes e a pessoa só passa a defecar com ajuda do medicamento.

O ideal é optar pela mudança da dieta, que deve ser rica em fibras naturais, encontradas nas frutas, verduras e grãos integrais. Além do mais, é fundamental que os pais encorajem os filhos a passarem mais tempo no banheiro, após as refeições e sempre que as crianças mostram sinais de estarem prendendo as fezes.

Se o tratamento falhar ou se a criança apresentar alguns sinais que indiquem problemas de saúde mais sério (como sangramento, prolapso retal e vômito fecalóide), outra visita ao médico pode ser necessária para uma nova avaliação. O importante é os pais ficarem atentos, prevenindo, assim, possíveis complicações futuras.

Top