Crédito Educativo Municipal 2010

Crédito Educativo Municipal 2010

O Credito Educativo Municipal 2016 oferece inúmeras bolsas de estudos, infelizmente existem poucos programas em que oferecem as possibilidades pra isso, muitas pessoas ficam…

Por Redacao em 14/01/2016

O Credito Educativo Municipal 2016 oferece inúmeras bolsas de estudos, infelizmente existem poucos programas em que oferecem as possibilidades pra isso, muitas pessoas ficam sem um curso superior e consequentemente tem mais dificuldades pra ter acesso há um bom emprego no mercado.

Crédito Educativo Municipal 2016 (Foto: Exame/Abril)

Crédito Educativo Municipal 2016 (Foto: Exame/Abril)

Crédito Educativo Municipal 2016

O Credito Educativo Municipal 2016 não está mais em vigor, hoje os alunos que desejam cursar uma faculdade e não tem condições de pagar pelos estudos podem contar com o Fies (Financiamento Estudantil) e o Prouni (Programa Universidade Para Todos), que são dois programas do Governo Federal que oferece bolsas de estudos de 100% e 50% de acordo com a renda familiar de cada aluno.

Leia aqui também: Conheça as novas regras para Fies e ProUni

Milhares de jovens podem usar o crédito educativo (Foto: Divulgação)

Milhares de jovens podem usar o crédito educativo (Foto: Divulgação)

Credito educativo em SP

A universidade Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo financia de 20% a 100% do valor da mensalidade de seus cursos de graduação (Administração, Economia e Direito), sem juros, de acordo com a renda familiar do aluno. O aluno só inicia a pagar o empréstimo a partir de 5 anos de solicitação do mesmo depois de formado com correção monetária do IGP-M. essas bolsas são concedidas porque o crédito usa recursos Fundo de Bolsas da instituição, que também recebe inúmeros recursos doados por empresas, ex-alunos e funcionários para dar continuidade ao programa que forma milhares de estudantes todos os anos.

Alunos podem usar o Fies e o Prouni para financiar seus estudos (Foto: MdeMulher)

Alunos podem usar o Fies e o Prouni para financiar seus estudos (Foto: MdeMulher)

Bancos privados

Os bancos privados também disponibilizam crédito estudantil para alunos que desejam ingressar em um curso de nível superior, mas não podem bancar os estudos por conta própria. Esses financiamentos são feitos através de programas semelhantes ao Fies. Atualmente os bancos Santander, Itaú-Unibanco e Bradesco oferecem linhas de crédito para custear mensalidades, com taxas de juros bem mais altas que a do programa de financiamento do governo.

Veja mais informações aqui: Entenda a Lei de Cotas no Prouni, Sisu e FIES

Com o financiamento estudantil milhares de jovens conseguiram formação superior  (Foto: MdeMulher)

Com o financiamento estudantil milhares de jovens conseguiram formação superior (Foto: MdeMulher)

Empresas que oferecem crédito educacional

Além dos bancos empresas privadas também estão atuando no segmento de credito educacional atuando como correspondentes bancários. Entre as empresas destaca-se a Ideal Invest, correspondente do Banco ABC Brasil, que, em 2006, passou a oferecer a linha de crédito universitário PRAVALER. Através dela é possível custear os cursos de graduação com bolsas integrais ou parciais. A quitação da dívida deverá ser feita após o dobro de tempo de duração do curso, como por exemplo, se o curso foi de dois anos a quitação deve ser feita em 4 anos com juros de ero a 1,89% ao mês (22,68% ao ano) e correção monetária pelo IPCA.

Para contratar o crédito é preciso que os alunos atendam aos requisitos (Foto: MdeMulher)

Para contratar o crédito é preciso que os alunos atendam aos requisitos (Foto: MdeMulher)

Pré-requisitos para adquirir o financiamento

– Aluno e fiador precisam ter CPF regular e não constar em cadastros de proteção ao crédito.

– A renda mínima do garantidor deve ser de, no mínimo, duas vezes o valor da mensalidade, e é possível somá-la à renda do estudante caso este já possua renda própria.

– Como qualquer outro empréstimo, a liberação está sujeita à análise de crédito.

Top