Correr moderadamente pode elevar perspectiva de vida em até 6 anos

Correr regularmente eleva a perspectiva de vida em pelo menos cinco anos. É o que revela uma análise divulgada na última semana no encontro…

Existem diversos estudos que insinuam que a corrida pode ser lesiva a saúde dos adultos e idosos.

Correr regularmente eleva a perspectiva de vida em pelo menos cinco anos. É o que revela uma análise divulgada na última semana no encontro anual da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC, na sigla em inglês). De acordo com a pesquisa, a longevidade pode ser atingida com entre uma e duas horas de atividade por semana em um ritmo lento ou moderado.

Essa conclusão faz parte de uma pesquisa que vem sendo realizada na Dinamarca desde a década de 70, com mais de 20.000 voluntários com idades entre 30 e 93 anos. Segundo os pesquisadores, existem diversos estudos que insinuam que a corrida pode ser lesiva a saúde dos adultos e idosos. Porém, com a nova análise, que procurou buscar uma resposta definitiva para o assunto, concluiu que correr é benéfico para a saúde e eleva a expectativa de vida.

Saiba mais: Benefícios da caminhada para a saúde

A corrida proporciona vários benefícios à saúde: melhora a absorção de oxigênio, aumenta a sensibilidade à insulina, reduz a pressão arterial e melhora as funções cardíaca e respiratória. E a boa notícia é que você não precisa fazer muito para conseguir esses efeitos positivos”, afirma Peter Schnohr, cardiologista chefe da pesquisa.

De 1976 a 2003, foram acompanhados, 1.16 homens e 762 mulheres que costumavam correr regularmente. Suas informações foram confrontadas com as do restante das pessoas cadastradas na pesquisa, as quais não costumavam a correr. Todos os participantes foram submetidos a um questionário, onde precisavam responder a frequência e o ritmo que costumavam a correr.

A longevidade pode ser atingida com entre uma e duas horas de atividade por semana em um ritmo lento ou moderado.

Na época da análise, 10.158 indivíduos que não corriam e 122 que corriam faleceram. A análise realizada pelos pesquisadores apontou que a corrida restringiu 44% o risco de morte em pessoas de ambos os sexos e elevou a perspectiva de vida em 6,2 anos entre os homens e em 5,6 anos entre as mulheres.

Leia Também:  Chá pode majorar risco de câncer de próstata, diz estudo

Leia também: Combinação de atividades físicas e estímulo mental ajudam a memória

De acordo com os especialistas, o melhor benefício foi adquirido com a prática de uma a duas horas de corrida por semana, sobretudo quando esse intervalo foi dividido em três sessões da atividade, em ritmo lento ou moderado.

Segundo a análise, esse ritmo obteve efeitos mais positivos do que quando uma pessoa não corria ou realizavam exercícios frequentemente com intensidade muito pesada. “Essa associação se parece com a estabelecida em relação ao consumo de álcool. Ou seja, o consumo moderado é melhor do que ser abstêmio ou ingerir quantidades excessivas da bebida”, diz  Schnohr .

Top