Corpo em Forma em Pouco Tempo

Corpo em Forma em Pouco Tempo

Manter um corpo em forma é, certamente, um dos maiores desafios, ao longo de uma vida. Sim, porque uma coisa é manter um corpo…

Por Redacao em 15/05/2011

Manter um corpo em forma é, certamente, um dos maiores desafios, ao longo de uma vida. Sim, porque uma coisa é manter um corpo em forma na infância é uma coisa, manter o corpo em forma na adolescência é outra, assim como na maturidade. Nesse aspecto, o mais importante, é a pessoa, antes de mais nada, se conhecer e ter uma boa autoestima.

Nesse aspecto, é importante que tenhamos plena consciência de que devemos estar adequados ao nosso biótipo. Assim, uma pessoa muito alta pesando 90 quilos é uma coisa, outra é uma pessoa baixa pesar 90 quilos. Independentemente disso, uma coisa é certa: é preciso ter muita disciplina e conhecer muito bem seus limites, pois muitas vezes, em nome de um regime muitas pessoas acabam se tornando anêmicas, o que mostra como desconhecemos a nós mesmos.

O massacre da mídia

Grande parte das pessoas se tornam anêmicas, por exemplo, porque vão no embalo do que é veiculado na mídia, com seus comerciais veiculando fórmulas milagrosas para emagrecer rapidamente. Tudo em nome de uma imagem corporal perfeita, que compreende a tal da barriga “tanquinho”,  a musculatura muito bem definida e que não reflete a realidade de muitas pessoas, principalmente aquelas que trabalham e estudam e não têm tempo de ficar cuidando da forma física, mas que nem por isso deve deixar de cuidar de sua forma.

Para essas pessoas que têm uma rotina muita agitada, o fundamental é que fiquem atentas ao tipo de alimento que comem na rua, o que levam de casa para comer na hora do almoço. Nesse aspecto, deve-se evitar os alimentos que causam gases, tais como refrigerantes, frituras, carne vermelha, embutidos como linguiça, presunto e salame, priorizando os alimentos ricos em fibras, tais como farelo de trigo não processado, cereais integrais, legumes, ervilhas, vagem, espinafre, maçã, laranja e outras frutas.

Esses alimentos fazem com que o instestino funcione adequadamente e ajuda a manter a tal “barriga tanquinho. Outro tipo de alimento que deve ser levado em consideração são os chás, suco de limão, melancia, morango, beterraba, cenoura, escarola, repolho, todos considerados diuréticos e que diminuem a retenção dos líquidos. O ideal é fazer as refeições em porções pouco volumosas, pelo menos, seis vezes ao dia e a noite deixar para fazer uma refeição leve, procurando descartar os carboidratos . Além disso é muito importante mastigar devagar, pois ao faze-lo de maneira rápida, ingere-se ar.

Outro fator que exige a mastigação lenta é que o cérebro não registra a mastigação rápida, por isso, pede mais comida do que é necessário para o organismo. Outro item considerado essencial é a água que deve ser ingerida em, pelo menos, dois litros. Nesse aspecto, deve-se evitar que se beba água nas refeições, pois elas dilatam as paredes do estomago, empurrando a barriga.

Outro quesito que deve ser levado em consideração, é a atividade física, que se divide em exercícios aeróbicos, que além da ativar a circulação ajuda a gastar calorias, e exercícios localizados, que ajudam a enrijecer a região abdominal. Por isso é bom para aquele que não tem tempo e trabalha o dia todo, fazer uma boa caminhada na hora do almoço, procurar subir muita escada, ou então fazer caminhadas com trabalhos localizados após o expediente.

Assim, por meio dessa fórmula – alimentação balanceada e prática de exercícios somada a uma boa autoestima  – certamente estará se caminhando para adquirir um corpo em boa forma, mas, sobretudo, saudável. Nesse aspecto, vale frisar novamente que é fundamental que a pessoa conheça seu corpo, que lhe possibilitará conhecer seus limites. Respeitando seus limites, sua herança genética, será possível atingir, com sabedoria, senão, o corpo ideal, ao menos, o corpo possível.

Top