Converse All Star – um Estilo de Vida

Na minha adolescência, eu cheguei a ter por volta de 10 pares deste tênis. Cada um de uma de cor, de cano alto e…

Na minha adolescência, eu cheguei a ter por volta de 10 pares deste tênis. Cada um de uma de cor, de cano alto e baixo e até um modelo plataforma. Bom, naquela época o Converse All Star era mais barato, e eu fiz a festa mesmo. Mas o Converse não é calçado só de adolescente, não, pelo contrário, ele é “multi-idade”, tem até pra bebês! Ninguém escapa de usar um All Star na vida. Pode apostar.

Marquis Mills Converse (já dá pra adivinhar quem é essa pessoa, né?), funda uma fábrica de calçados, a Converse Rubber Shoe Company, em uma cidade no estado de Massachusetts em 1908. Reza a lenda, de que o inventor do tênis sofrera um acidente ao cair de uma escada devido ao solado do seu sapato, a partir disso, ele resolveu criar um calçado com sola de borracha. E, voilá, eis que surge o All Star.

Até 1910, a fábrica Converse produzia diariamente por volta de 4 mil pares de sapatos próprios para as estações frias, com a borracha servindo de isolante térmico. Em 1915, começa-se a fabricação de calçados voltados para as práticas esportivas.

Converse All Star Chuck Taylor de 1917

O tênis é feito de lona até hoje, e o primeiro modelo foi o Converse All Star feito para jogadores de basquete, que foi sucesso absoluto, foi criado em 1917. Chuck Taylor, jogador de basquete super conceituado nos Estados Unidos, usuário do tênis, deu algumas dicas para Marquis aperfeiçoar a invenção, pois muitos jogadores reclamavam de dores nos pés e desconforto após os jogos. O modelo teve algumas modificações e se parece muito com o que usamos hoje, aquele de cano mais alto.

Leia Também:  Roupas Oakley

Chuck Taylor ganhou mais funções além de ser a “cobaia” da marca. Tornou-se embaixador e garoto-propaganda da Converse pelo mundo, também teve um tênis com seu nome em 1923. O Converse All Star Chuck Taylor foi abraçado por todos os jogadores de basquete, tornando o tênis mais vendido nos Estados Unidos.

Mas de onde vem essa vibe de rebeldia que tem o Converse? Pois é, o tênis que antes só os esportistas usavam foi parar nos pés de James Dean, que era um exemplo da juventude angustiada e revoltada da época, em 1956. Depois desse flagra, Hollywood apostou cada vez mais no tênis em seus filmes.

Com a popularização do All Star, vários outros lugares e situações tiveram o tênis como presença ilustre, na cena musical, por exemplo. Madonna se aventurou e ousou ao aparecer com um Converse igual ao de James Dean. Até aqui, a Converse fabricava modelos de cano alto somente. Mas a marca foi além dos esportistas e rebeldes, diversificando e inovando os modelos com cores e materiais inusitados, como o couro, e também criou o All Star de cano baixo. Na década de 1980, a marca lançou o modelo All Star 2000, todo em couro, e vendeu mais de 1 milhão de pares.

O cenário do rock foi o que mais teve adoradores de Converse. O grupo de punk rock Ramones, era adepto do All Star desde 1977, e a marca decidiu lançar uma edição limitada do tênis homenageando-os.

Aqui no Brasil, o tênis começou sua produção só em 1980, feita por dois empresários não-autorizados. Os tênis fabricos nacionais não possuíam a estrela e o escrito “Converse All Star”, por serem ilegais, adatou-se para “America´s n°1 All Star”. Só em 2002, após batalha judicial, que o Brasil passou a produzir o All Star original.

Leia Também:  Calças coloridas: dicas para usar

Em 2003, a Converse estava muito endividada e foi comprada pela Nike pelo valor de 305 milhões de dólares. Investimentos, novas tecnologias e estampas foram adicionados ao mundo do All Star.

E eu já estou pensando em adquirir outro ainda esta semana.

Top