Consumo de frutas vermelhas pode retardar declínio mental Consumo de frutas vermelhas pode retardar declínio mental

Consumo de frutas vermelhas pode retardar declínio mental

Mulheres que ingerem grande quantidade de blueberries e morangos sofrem uma degradação mental acarretada pela idade mais lenta, em relação às mulheres que ingerem…

Por Editorial MDT em 01/05/2012

Análises anteriores já haviam evidenciado que os flavonoides podem reduzir o risco de doenças cardíacas, câncer de diabetes.

Mulheres que ingerem grande quantidade de blueberries e morangos sofrem uma degradação mental acarretada pela idade mais lenta, em relação às mulheres que ingerem poucas frutas ricas em flavonoides, segundo uma análise divulgada na última quinta-feira (26). A pesquisa foi divulgada nos Anais de Neurologia.

Leia mais: Conheça os alimentos que ajudam a fortalecer a memória

Para a pesquisa foram selecionados cerca de  16 mil mulheres, as quais tiveram que responder um questionários sobres seus hábitos alimentares. Os resultados apontaram que aquelas que comiam mais destas frutas retardaram o declínio cognitivo em até 2,5 anos.

“Fornecemos as primeiras evidências epidemiológicas de que as ‘berries’ (frutas vermelhas) podem atrasar o avanço do declínio cognitivo em mulheres idosas”, afirma Elizabeth Devore, médica do Hospital Brigham and Women e da Escola de Medicina de Harvard em Boston, Massachusetts.

As análises são de importância peculiar para a população idosa que a cada dia vem crescendo mais.

“Nossas descobertas têm implicações significantes para a saúde pública, já que aumentar a ingestão de frutas vermelhas é uma modificação bastante simples para testar a proteção da cognição em adultos mais velhos”, disse. Elizabeth acrescenta que as análises são de importância peculiar para a população idosa que a cada dia vem crescendo mais. O número de americanos com 65 anos ou mais cresceu 15% na última década, de acordo com o Censo dos Estados Unidos.

Leia também: Frutas vermelhas fazem bem para a pele

“Muitos estudos epidemiológicos, como este, acrescentam à pesquisa científica básica que as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias das frutas vermelhas têm um papel benéfico no declínio cognitivo relacionado à idade”, Robert Graham, médico do Hospital Lenox Hill, em Nova York. “Eu aconselharia todos os meus pacientes, de qualquer idade, a comer mais frutas vermelhas. As ‘berries’ são uma forma fácil, nutritiva e deliciosa de preservar a função cerebral”, completa.

Análises anteriores já haviam evidenciado que os flavonoides podem reduzir o risco de doenças cardíacas, câncer de diabetes. “O atual estudo mostra que mulheres que consumiram mais flavonóides, especialmente frutas vermelhas, tiveram um declínio cognitivo mais lento com o passar do tempo do que mulheres com menor ingestão”, ressalta Nancy Copperman, diretora de iniciativas de saúde pública do Sistema de Saúde Judaico de North Shore-Long Island, em Nova York. “Aumentar nosso consumo de frutas e vegetais é uma das melhores formas de viver uma vida saudável”, completa.

Top