Consumidores ainda não sentiram a redução do IPI

Duas semanas após o Ministério da Fazenda ter anunciado a redução no IPI (Imposto sobre Produto Industrializados), os consumidores ainda não sentiram a economia…

Por Redacao em 16/04/2012

Produtos não tiveram desconto esperado (Foto: Divulgação)

Duas semanas após o Ministério da Fazenda ter anunciado a redução no IPI (Imposto sobre Produto Industrializados), os consumidores ainda não sentiram a economia final, uma vez que, a redução ou isenção do imposto nas maiorias das lojas não foram repassados aos clientes. Uma explicação para isso é que alguns produtos pertencentes a linha com IPI reduzido estavam em promoções no mês de março e tiveram seus preços alterados para os preços antigos nessas duas primeiras semanas do mês de abril.

Mesmo não existindo nenhuma lei que garanta ou obrigue o comércio a repassar a redução do imposto ao consumidor, uma estratégia das lojas são reduzir os preços para  chamar atenção dos clientes e se destacar dos demais concorrentes. Outra estratégia muito usada é a propaganda, onde as lojas anunciam os produtos com redução do IPI e muitas vezes colocam em promoção produtos da linha antiga, contudo, essas alterações de preços que se referem as promoções que estavam em vigor deixaram de valer. Mesmo sem essas alterações nos preços, a redução no imposto não parece siginificativo ao consumidor final. Levando em conta  alguns exemplos dá para ser ter uma ideia: impostos dos móveis eram de 5% e foram zerados, luminárias e lustres tiveram uma redução de 15% para 5% de desconto.

O consumidor ainda pode sentir esse desconto final com a chegada dos novos pedidos e linhas novas. O comércio ainda espera um aumento nas vendas, já que os consumidores se animam mais para comprar quando há  descontos. Todavia, o ideal é não se animar muito com o anúncio da redução do IPI e para quem já tinha planos de comprar, pesquise, porque apenas a pesquisa garante o produto desejado pelo preço mais agradável.

Top