Conheça quais São os Livros mais Vendidos de Todos os Tempos

Fazer uma lista dos livros mais vendidos de todos os tempos é contraditório, pois muitas são as fontes e diversas são as maneiras de…

Fazer uma lista dos livros mais vendidos de todos os tempos é contraditório, pois muitas são as fontes e diversas são as maneiras de se identificar a vendagem dos livros. Por exemplo, alguns livros são distribuídos, principalmente os guias, os dicionários e os livros religiosos. Portanto, deveriam eles estar incluídos nessa lista? Em alguns casos, como o Novo Testamento, foram distribuídas ou vendidas apenas uma parte do livro, no caso, a Bíblia. Então, deve-se tomar como um todo? Como as respostas a essas perguntas são muito complexas e envolvem muitas discussões, tomamos como base a lista de livros mais vendidos publicada no site Mais um Livro (http://www.mais1livro.com), que não inclui dicionários, almanaques, enciclopédias, manuais, guias e histórias em quadrinhos.

Em primeiro lugar, encontramos a Bíblia, que é usada por todos os cristãos do mundo, incluindo os católicos e os evangélicos. Ela foi escrita entre o ano 300 a.C. até o ano de 95 d.C. e a sua venda estimada está entre 5 e 6 bilhões de cópias.

O Livro Vermelho de Mao Tsé Tung está em segundo lugar, com vendas estimadas entre 900 milhões a 2 bilhões de cópias. Esse livro contém 427 citações do presidente Mao Tsé Tung organizadas pelo Ministro da Defesa Lin Piao. Esse livro foi fundamental para a Revolução Cultural na China, conhecida como Maoísmo. Para tanto, a leitura dele era obrigatória tanto em escolas quanto nos locais de trabalho. Assim, a doutrina maoísta foi implantada em toda a sociedade chinesa nos anos 60.

O livro dos muçulmanos, o Alcorão, vem em terceiro lugar com vendas variáveis entre 600 e 800 milhões. Ele teria sido escrito por Maomé entre 610 e 632. Como o Islamismo tem mais de 1,5 bilhão de fiéis, inúmeras cópias do Alcorão são vendidas a cada dia.

Leia Também:  Quadro Beleza Renovada - Programa da Eliana SBT

Dom Quixote, do escritor espanhol Miguel de Cervantes, escrito em 1605, vendeu 500 milhões de cópias em todo o mundo. Esse livro ainda traz muitas risadas aos seus leitores. Dom Quixote de La Mancha é uma sátira aos romances de cavalaria, trazendo uma caricatura do que seria um cavaleiro medieval. O protagonista do livro é um pequeno fidalgo castelhano fanático por livros de cavalaria que enlouqueceu e achou que fosse um cavaleiro de verdade. Então, na companhia de seu companheiro inseparável e realista, Sancho Pança, Dom Quixote aventura-se pelas regiões de La Mancha, Aragão e Catalunha, em situações fantasiosas que se acabam sendo desmentidas pela realidade.

A obra-prima do inglês Charles Dickens, Um Conto de Duas Cidades, escrito em 1859, aparece em quinto lugar, com 200 milhões de cópias vendidas. Esse livro mostra a visão de um estrangeiro sobre a Revolução Francesa que se desvia do olhar político para centrar as suas observações no impacto social e individual que esse acontecimento causou nas pessoas de todas as camadas da sociedade francesa. Características dickensianas como o realismo e a forte tensão sentimental estão presentes nesse livro, porém, a sua peculiaridade é que a comicidade própria desse autor não está tão presente, dando lugar à sua narrativa descritiva, que chega a ser terna e violenta ao mesmo tempo.

Esses são os 5 livros mais vendidos de todos os tempos pela sua grandeza, originalidade e mensagem passadas. A maioria deles, como pode-se ver na Bíblia, no Livro Vermelho e no Alcorão, é baseada em uma ideologia a ser passada para milhares de pessoas, por serem religiosos ou políticos. Porém, romances de ficção como Dom Quixote e Um Conto de Duas Cidades também encabeçam a lista, mostrando que a população mundial se interessa por fantasias bem escritas.

Leia Também:  Radio Tupi FM Ao Vivo

Top