Conheça os problemas de saúde que atrapalham a sua dieta

O organismo nem sempre contribui com o emagrecimento e algumas doenças são capazes de dificultar a dieta. Quando várias tentativas para reduzir medidas se…

Por Editorial MDT em 23/01/2012

Nem sempre o regime funciona e isto pode estar ligado à saúde.

O organismo nem sempre contribui com o emagrecimento e algumas doenças são capazes de dificultar a dieta. Quando várias tentativas para reduzir medidas se revelam ineficientes, é necessário verificar se há alguma coisa de errado com o corpo.

Ao engordar de uma hora para a outra, sem exageros alimentares, é importante ficar atento a saúde. Algumas doenças podem estar relacionadas a esta mudança no corpo, como hipotireoidismo, síndrome de cushing e síndrome de ovário policístico.

Doenças que aumentam o peso

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma disfunção na tireoide (glândula que regula importantes órgãos do corpo) que ocorre mais em mulheres, principalmente naquelas acima dos 30 anos. No entanto qualquer pessoa, independente de gênero ou idade, até mesmo recém-nascida, podem ter a doença.

Alguns sintomas ligados a esta patologia são: depressão, desaceleração dos batimentos cardíacos, intestino preso, menstruação irregular, falhas de memória, cansaço excessivo, dores musculares, pele seca, queda de cabelo, ganho de peso e aumento do colesterol ruim (LDL).

Hipotireoidismo leva ao ganho de peso.

Síndrome de cushing

A síndrome de cushing acontece quando há um intenso e prolongado excesso de cortisona no organismo. Normalmente os tumores costumam aumentar a produção da substância. Entre os sinais da patologia estão o aumento de peso, com gordura concentrada no rosto, tronco e pescoço, escurecimento da pele em dobras e cicatrizes, aparecimento de estrias roxas, fraqueza muscular, depressão, problemas de memória e hipertensão arterial.

Síndrome de ovário policístico

A síndrome de ovário policístico é quando há produção excessiva de insulina. A mulher que apresenta o problema produz uma quantidade maior de hormônios masculinos, os andrógenos, fator que pode afetar a fertilidade feminina.

Alguns indícios de que a mulher possa ter o problema são alterações menstruais (menstruação a cada dois ou três meses e, frequentemente, apenas dois ou três episódios por ano), aumento de pelos no rosto, nos seios e no abdômen, além de obesidade.

Depressão

A obesidade também pode estar ligada a fatores emocionais, várias pesquisas demonstraram que o excesso de peso e a depressão são doenças interligadas. O indivíduo quando está descontente com alguma situação da sua vida pode vir a cometer exageros alimentares. Quando se torna obeso, fica deprimido também por causa da insatisfação com o corpo.

As mudanças na alimentação não funcionam com todas as pessoas, principalmente quando se trata das dietas drásticas que privam o organismo de vários nutrientes. Por isso, antes de iniciar um regime, é recomendado conhecer as condições do corpo.

Conheça melhor o seu organismo caso a dieta não esteja funcionando.

Top