Conheça os problemas de saúde enfrentados pelos professores

Hoje, dia do professor, vamos falar um pouco sobre quais os principais problemas de saúde que esses profissionais enfrentam. A profissão de professor anda…

Por Editorial MDT em 15/10/2011

Hoje, dia do professor, vamos falar um pouco sobre quais os principais problemas de saúde que esses profissionais enfrentam.

A profissão de professor anda sendo analisada por especialistas. O ato de ensinar possui características que levam o indivíduo a adoecer. Essa profissão é geradora de estresse e alterações psicológicas devido à deteriorização mental que a jornada de trabalho os faz enfrentar.

O professor não tem apenas o papel de ensinar o aluno, ele é responsável, também, pela comunicação e a articulação entre a escola e comunidade. Esse profissional acaba participando desde a gestão até o planejamento escolar. Porém, as condições de trabalho e jornadas extensas que os professores andam enfrentando estão colocando sua saúde em risco. Além disso, a baixa remuneração os faz aceitar trabalhar em duas ou mais escolas diferentes, por dois ou até três períodos. E mesmo assim não conseguem o reconhecimento adequado de seu trabalho.

Entre os problemas mais encontrados na saúde dos professores encontramos as dores musculares, devido a jornadas extensas de trabalho, falta de noites bem dormidas, excesso períodos em atividade. Outro problema muito comum são os calos nas cordas vocais e a laringite. Por vezes o professor é levado a aumentar o volume de sua voz e dar muitas aulas no mesmo dia, levando a um uso abusivo da voz e consequentemente calos nas cordas vocais. Alguns desses profissionais necessitam de cirurgia para corrigir o problema e muitas vezes não encontram solução precisando conviver com essa situação.

O estresse está presente em várias profissões, mas tem aumentado entre os professores. Juntando o trabalho estressante com as longas jornadas, a saúde mental desses profissionais tem ficado em risco. Tem aumentado o número de professores que necessitam de ajuda psicológica e muitas vezes psiquiátrica devido a deteriorização mental que seu trabalho gera.

O resultado é o aumento de licenças médicas. O Estado de São Paulo tem a maior rede de ensino público do país. São mais de 250 mil professores em sala de aula. Em 2006 foram registradas 140 mil licenças médicas e em média 30 mil faltas por dia. Metade da população de professores precisa pedir licença médica durante o ano letivo. A principal causa dos afastamentos dos professores devido a problemas de saúde tem relação com condições inadequadas de trabalho.

Outro problema enfrentado pelos professores é que não há uma política de saúde do trabalhador definida para essa categoria. Diversas patologias poderiam ser enquadradas como doenças ocupacionais, mas não são por muitos empregadores.

Quais os problemas de saúde que o professores enfrenta?

  1. Disfunções músculo esqueléticas;
  2. Bursite;
  3. Epicondilite;
  4. Lesão por esforço repetitivo (LER)
  5. Transtornos mentais e de comportamento.
  6. Problemas na coluna por má posição;
  7. Estresse;
  8. Dores de cabeça frequentes;
  9. Problemas relacionados a voz;
  10.  Problemas na garganta.

O caminho para conseguir melhorar essa situação tem que vir dos próprios profissionais. Eles precisam buscar uma melhor qualidade de vida. Porém, isso parece ser difícil, pois podemos perceber nos professores uma jornada de trabalho excessiva, muitas vezes ocupando três turnos, gerando pouco tempo livre para que possam descansar e ter algum lazer.

O estresse torna-se algo com o qual o profissional precisa conviver, os professores ficam cada vez mais cansados, sem perspectivas de crescimento, irritam-se com facilidade e acabam se desgastando mentalmente, gerando até problemas psicológicos.

 

Top