Conheça a pílula anticelulite

Já pensou em conquistar pernas e bumbum firmes, mais regular e livre da celulite? Com a pílula anticelulite você consegue! Depois dos comprimidos que…

Conquiste pernas e bumbum mais firmes com a pílula anticelulite

Já pensou em conquistar pernas e bumbum firmes, mais regular e livre da celulite? Com a pílula anticelulite você consegue! Depois dos comprimidos que combatem rugas e manchas, prolongam o bronzeado e fortalecem as madeixas, as cápsulas anticelulite começam a ganhar espaço nas prateleiras. Mas, afinal, funcionam mesmo?

“Se pegarmos as cápsulas disponíveis no mercado, veremos que cada uma tem uma composição diferente. Isso significa que nenhum ativo é consagrado como o mais eficaz para combater o problema”, afirma a dermatologista Solange Teixeira. “Ainda existem poucas pesquisas sobre o assunto. Na maioria dos casos, as pesquisas são do próprio fabricante com uma amostra pequena dos resultados obtidos”, acrescenta Dóris Hexsel, dermatologista da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Pessoas com grau de celulite menor, como o tipo 1 e 2, possuem mais chances de se beneficiar com as pílulas

Na prática, cada ativo vai agir em uma das três origens do nascimento da celulite: flacidez da pele, excesso de gordura localizada e a retenção líquida.  Na classe dos antioxidantes, estão, por exemplo, a vitamina C e E que instigam a fabricação de colágeno, o que deixa a pele mais resistente. Flavanoides, também antioxidantes de linhagem vegetal e ômegas também possuem atuação anti-inflamatória. O que causa a celulite nada mais é do que o mau funcionamento das células por causa dos radicais livres que afetam a circulação sanguínea e os tecidos que sustentam a pele.

Para fragmentar as gorduras, a cafeína, muito aplicada em cremes, não tem o total apoio dos profissionais na versão oral, embora apareça no rótulo de alguns cosméticos. Já o CLA (Ácido Linoleico Conjulgado) teve sua eficácia confirmada numa pesquisa que revelou o quanto a substância ajuda no controle de peso, mas que influencia o aspecto da celulite. Por fim, o chá verde, possui substâncias que combatem a retenção líquida, reduzindo o inchaço.

Leia Também:  Dicas para substituir o secador de cabelo

Aliada da dieta e das atividades físicas

O exercício físico ajuda a prolongar o resultado do comprimido

 Seja qual for o ativo selecionado, vale destacar que as mulheres com grau de celulite menor, como  o tipo 1 e 2, possuem mais chances de se beneficiar com os comprimidos. “Os cosméticos orais contribuem para o funcionamento do organismo como um todo, regulando a digestão e melhorando a absorção dos nutrientes. E é claro que isso acaba refletindo na beleza”, fala Sheila Mustafá, nutricionista funcional e esteticista de São Paulo. “Na ordem de eficácia contra a celulite, estão no topo da lista alimentação equilibrada, atividade física, tratamentos estéticos, cremes e, por fim, as pílulas”, assegura Leila Bloch, dermatologista de São Paulo.

O ideal, então é consumi-los como aliado da dieta e das atividades físicas. Embora não precise de receita para a comercialização, é importante consultar um especialista para receitar o produto mais apropriado para o seu caso.  “Dê preferência aos fabricantes mais conhecidos, especialmente com tradição em pesquisas científicas”, diz Dóris Hexsel.

Top