Compressa gelada e compressa quente: diferenças

Métodos de compressa gelada e quente têm sido um importante aliado no controle da dor e da inflamação, além de serem, por anos, uma…

Por Editorial MDT em 15/03/2013

Métodos de compressa gelada e quente têm sido um importante aliado no controle da dor e da inflamação, além de serem, por anos, uma forma de auxiliar na cura. Mas você sabe a diferença entre uma e outra? Se não, a seguir confira os benefícios de cada método e saiba como e quando usá-los!

Compressa quente

A compressa quente é empregada para aliviar dores crônicas e lesões musculares. (Foto Divulgação)

Também chamada de terapia de calor, a compressa quente é um método utilizado para atenuar dores crônicas e suavizar desconfortos musculares. A compressa eleva o fluxo sanguíneo na região que, faz aumentar a elasticidade dos músculos e do tecido ao redor das articulações, suavizando, desse modo, a rigidez e o desconforto. É preciso enrolar uma toalha na compressa para manter a temperatura e não queimar a região a ser colocada. A aplicação deve ser em torno de 15 a 20 minutos.

Leia mais: Torção do tornozelo: como tratar

Compressa gelada

A compressa gelada, é usada para tratar lesões agudas com inflamações e inchaços. (Foto Divulgação)

A compressa gelada é um método muito eficaz para amenizar inflamações ou inchaços numa lesão aguda. O uso do gelo contrai os vasos sanguíneos e reduz a inflamação e o desconforto. É uma terapia excelente para combater dores crônicas e problemas de lesões, sobretudo após exercícios físicos. A aplicação deve ocorrer entre 5 e 10 minutos. Caso os sintomas continuarem, a reaplicação deve ser feita. No entanto, para isso, espere a temperatura da pele voltar ao normal.

Veja também: Dicas caseiras para melhorar inchaço nos joelhos

Diferenças

Independente do ferimento, procure a orientação médica para discutir qual método é o mais indicado. (Foto Divulgação)

A diferença entre a compressa gelada e quente é a seguinte: enquanto a primeira é usada para tratar lesões agudas com inflamações e inchaços, a segunda é empregada para aliviar dores crônicas e lesões musculares. Quando uma lesão continua, a melhor alternativa é consultar um especialista para discutir qual o tratamento mais seguro para reduzir os sintomas e consequentemente o desconforto.

Confira ainda: Bolsas Térmicas: Quente ou Fria?

Top