Complicações do botox: quais são

O Botox® nada mais é do que o nome comercial e farmacêutico como é conhecida a toxina botulínica A, uma proteína tóxica produzida pela…

Por Editorial MDT em 02/02/2012

O Botox é um derivado da toxina botulínica A.

O Botox® nada mais é do que o nome comercial e farmacêutico como é conhecida a toxina botulínica A, uma proteína tóxica produzida pela bactéria Clostridium botulinum e que também é responsável pela grave infecção alimentar denominada botulismo.

Essa substância, que é neurotóxica, age impedindo a ocorrência da contração muscular, resultando em paralisia. É um dos venenos mais potentes que existem, e a ingestão de apenas 1 mcg pode ser fatal, pois quando algum alimento infectado é consumido, os músculos responsáveis pela respiração são afetados e a pessoa pode ir a óbito por falência respiratória, caso não seja socorrida imediatamente.

Usos terapêuticos

Não é preciso ter medo de passar por uma sessão de aplicação de Botox (forma sintético-purificada da toxina encontrada na natureza, usada para fins terapêuticos), desde que todo procedimento seja feito por profissional qualificado. A medicina descobriu um meio seguro para fazer uso dessa poderosa substância, o que nos trouxe inúmeros benefícios no tratamento dos mais diversos problemas.

Entre as principais indicações de uso terapêutico da toxina botulínica A, podemos citar:

  • Uso cosmético, para tratamento de linhas e marcas de expressão;
  • Bleforoespasmo, um distúrbio neuromuscular que faz com que o paciente pisque de forma vigorosa e involuntária;
  • Estrabismo, conhecido popularmente como “olho vesgo”;
  • Enxaqueca;
  • Hiperidrose, que é o excesso de suor principalmente na região das axilas, palmas das mãos e planta dos pés;
  • Distonia cervical, uma doença onde os músculos do pescoço se contraem involuntariamente e de maneira abrupta.

Contraindicações

O Botox não deve ser usado em pessoas que possuem alergia ao medicamento e ainda pode interagir com alguns remédios, como no caso de antibióticos aminoglicosídeos, quinina, penicilamina e anti-hipertensivos bloqueadores do canal de cálcio.

Complicações

É um procedimento que deve ser realizado dentro de um ambiente médico por profissional experiente e bem qualificado, o que praticamente extingue as possibilidades da toxina se espalhar por todo organismo. Entre as complicações mais frequentes, podemos destacar:

  • Dor de cabeça;
  • Alergias;
  • Náuseas;
  • Dor e hematomas na região da aplicação;
  • Vermelhidão local.

Os efeitos do produto ainda podem ser maiores do que o desejado e até causar paralisia de todo músculo, o que poderia trazer problemas como:

  • Queda de pálpebras;
  • Ausência de expressão facial;
  • Alterações na fala e na mastigação;
  • Dificuldade para deglutir;
  • Dificuldade para movimentar a cabeça.

A utilização da toxina botulínica, especialmente no segmento estético, tem se popularizado cada vez mais. É importante ressaltar que, após aplicações sucessivas, o organismo acaba produzindo anticorpos, que inativam o Botox e tornam os resultados menos duradouros, sendo necessário um menor espaço de tempo entre as sessões.

Cuidado com os efeitos colaterais da aplicação desse medicamento.

Top