Como Voltar Seus Filhos na Rotina Escolar

Assim que o mês de julho começa a chegar ao fim, surge também o término de um período adorado pelas crianças: é tempo de…

Assim que o mês de julho começa a chegar ao fim, surge também o término de um período adorado pelas crianças: é tempo de voltar às aulas e as férias se vão. Este período não acontece somente no sétimo mês do ano, como também se repete, para alguns, em janeiro e, para outros, em fevereiro. Mas, sempre que as férias terminam, as crianças, e também os adolescente, acabam por sofrerem por um período, tentando buscar uma adaptação relacionada à nova rotina.

Nesta situação, muitos pais acreditam que a interferência neste processo é a melhor maneira de fazer com que o filho aprenda a se adaptar a esta realidade. Entretanto, não há uma regra que permita ou não que isso aconteça. O que pode haver, sim, é uma orientação. Sendo assim, este texto conta com algumas sugestões relacionadas ao assunto.

Primeiramente, a mais importante de todas: as ajudas para com as adaptações da criança ou do adolescente devem ser somente orientações para que ele mesmo possa criar não somente uma nova rotina, mas também para ensinar que eles podem solucionar seus próprios problemas. Muitos pais “super protetores”, acabam por resolver muitas questões dos filhos, fazendo com que a criança cresça e chegue até a adolescência sem saber o que é enfrentar (e resolver) um problema somente seu. Isso influencia em muitos aspectos, da tomada de decisão até a ciência de sua participação ou responsabilidade em um assunto.

Outras dicas importantes podem ser a dosagem com relação à adaptação da rotina. Quando uma criança rompe o período de férias e começa, ou volta para a escola, as tarefas podem ser retornadas de acordo com a passagem do tempo. Os períodos de diversão e de tarefam podem se balancear até que todas as tarefas sejam cumpridas, de acordo com a rotina das crianças. O tempo na internet, ou os esportes e brincadeiras não precisam “desaparecer”, mas podem ser distribuídos durante a semana, por exemplo, enquanto os deveres como “lições de casa”, passam a entrar na lista de tarefas. Uma prática simples com relação a isso é, por exemplo, o horário de dormir. As crianças podem ir para a cama mais cedo nos períodos de férias, fazendo com que eles estejam acostumados no momento do recomeço das aulas.

Leia Também:  Onde Fazer Cursos Bons e Baratos de Inglês em SP

Uma boa prática simples é conversar com as crianças a respeito da escola. Fazer com que o aluno saiba a importância e também identifique os benefícios do lugar, mesmo quando está afastado dele. Esquecer a escola por completo no período das férias pode trazer um “choque” ainda maior quando a ruptura entre férias e sala de aula é mais direta. Tanto para crianças, como para adolescente, as conversas podem ter finalidades que visem, para as crianças, a diversão no aprendizado e, para o adolescente, a importância dos estudos com relação à formação da personalidade e tudo mais. Assim como a conversa com os pequenos pode ajudar, o incentivo à organização pode fazer com que o aluno tenha mais apreço pelo período de aulas. Quando um aluno trabalha para manter seu próprio material organizado, começa uma valorização do estudo, não somente como a prática, mas também com aspectos externos que estão relacionados ao comportamento da criança ou do adolescente.

Top