Como Viajar sem Stress com Crianças

Viagens com a família podem ser uma experiência rica e maravilhosa… ou uma chatice sem tamanho! É verdade: pais que trabalham fora e ficam…

Viagens com a família podem ser uma experiência rica e maravilhosa… ou uma chatice sem tamanho! É verdade: pais que trabalham fora e ficam com os filhos apenas no final do dia e nos finais de semana, podem se surpreender com “crianças desconhecidas”, que se comportam de maneira totalmente diferente da que estão acostumados, no dia a dia.

Isso acontece por vários motivos e um deles é bem simples: a própria proximidade e convivência. Estar o dia todo em companhia dos pais é uma situação a mais, totalmente diversa e juntando com um local diferente da casa e da rotina da escola, resultará em ações diferentes.

Para que sua viagem com os filhos seja uma ocasião de prazer, convivência e afeto, você pode fazer alguns combinados e torcer para que sejam cumpridos…

Nem todas as regras podem ser previstas com antecedência, mas sabemos que crianças podem ter dificuldades relacionadas a longas caminhadas, refeições puladas ou adiadas, comida diferente das que estão acostumadas, menos tempo de sono do que costumam ter e até mesmo, excesso de atividades. Um hotel ou resort que oferece 1000 atrações, pode estressar uma criança pequena e gerar ansiedade, pelo fato dela perceber, que não terá oportunidade de usufruir de tudo.

Priorizar é a palavra chave nessa situação: o que ela quer mais, andar a cavalo ou ir na piscina? E se não puder mais, em nenhum outro dia, andar a cavalo? Ainda vai querer ir à piscina nesse dia?

Você pode ajudar seus filhos a escolherem as atividades das férias, relacionando as opções antes da viagem e selecionando, num sistema de pontuação de 0 a 10 – se eles tiverem mais do que 6 anos – ou de qualificação – se forem menores, o que eles mais gostariam de fazer.

Atividades                                 Maiores de 6 anos            Menores de 6 anos

andar a cavalo                           7                                             bem legal

piscina do hotel                         5                                             mais ou menos

parque da cidade                      9                                             muito legal

zoológico da cidade                 3                                             chato

Outros combinados podem ser estabelecidos em conversas informais, avisando, por exemplo, da necessidade de dormir cedo em algum dia para aproveitar os passeios do dia seguinte; de se alimentar bem no café da manhã para aguentar as atividades programadas ou de “brincar” de cientistas e experimentar comidas que nunca provaram antes.

Um item muito importante é a conversa sobre dinheiro. Gastos no meio do caminho e brigas por causa deles, são frequentes em viagens de família. Seus filhos, dependendo da idade, podem receber uma pequena quantia diária que terão liberdade de gastar com as bugigangas e guloseimas que atraem todos os turistas e não só os menores… Lembre-se de combinar também que, quando a quantia acabar, só será reposta no dia seguinte e não haverá “extra”. Explique que, se sobrar dinheiro, no dia seguinte, terão mais, e assim, não precisam usar tudo de uma vez! Isso, além de prevenir contra desgastes, birras e mal-entendidos, é a base da educação financeira que todos os pais devem pensar em ensinar.

 

Por fim, tenha em mente que apesar de todo o planejamento, das regras e dos combinados, os pais precisam de flexibilidade suficiente para gerenciar as crises de viagem. Não se trata de uma missão com regime militar, onde absolutamente tudo é previsto, mas de um momento que pode abastecer a família toda de boas experiências e recordações, para sempre e não só nas férias.

Top