Como ser mãe e ter uma vida profissional bem sucedida

Conciliar a carreira profissional com a vida de mãe não é uma tarefa fácil. É necessário ter muita paciência, sacrificar algumas horas de sono,…

Por Editorial MDT em 10/04/2012

Conciliar a carreira profissional com a vida de mãe não é uma tarefa fácil. É necessário ter muita paciência, sacrificar algumas horas de sono, e manter uma rotina organizada para evitar que as coisas fujam do controle. A jornada dupla ou até tripla, caso a mãe também estude, exige um planejamento diário das tarefas a serem realizadas em casa e para os filhos.

Quem possui a opção de trabalhar em casa ou reduzir o horário pode passar mais tempo com as crianças (Foto: divulgação)

Para conseguir uma carreira bem sucedida no trabalho, sem se descuidar do cuidado e da atenção à família, é preciso fazer um planejamento das ações, definir e cumprir prioridades, estabelecidas a curto, médio e longo prazo. Desta forma, é possível encontrar um equilíbrio para que esses setores da vida não interfiram um no outro e causem stress.

Para quem ainda não tem filhos, mas está aguardando o momento certo, ter uma estabilidade financeira que possibilite manter serviços de uma babá ou de uma escolinha, por exemplo, é importante. Além disso, o companheiro da mãe deve estar disposto a ajudar na rotina com a família, para que a mãe não fique sobrecarregada quando a licença-maternidade terminar.

Estabelecer prioridades é necessário para conciliar as jornadas (Foto: divulgação)

Uma opção para quem quer passar mais tempo com os filhos é trabalhar em casa, se tiver essa possibilidade. Desta forma, o convívio com as crianças ocorre durante todo o tempo em que elas estão em casa, desde que se estabeleçam regras para que o filho saiba os momentos em que a mãe está ocupada. O uso das novas tecnologias como smartphones, tablets e notebooks também ajuda a tornar o trabalho mais eficiente e economizar o tempo das mães.

As novas tecnologias ajudam a economizar tempo (Foto: divulgação)

Aquelas que não possuem a alternativa de trabalhar em casa ou reduzir o horário de trabalho podem tentar negociar faltas com o chefe ou supervisor. Desde que não sejam emergências, avise com antecedência quando precisará faltar do trabalho para levar o filho ao médico ou ir a reuniões de escola. Com filhos pequenos, negocie um horário de almoço que possibilite passar esse tempo com o bebê se morar perto do serviço. Já para as crianças maiores, o ideal é programar passeios ou jogos no final de semana para aproveitar o tempo com eles.

Top