Como se tornar um Fuzileiro Naval?

Para se tornar um fuzileiro naval, mais precisamente atuar com a Marinha, o interessado precisa participar do processo seletivo. A verdade é que o…

Para se tornar um fuzileiro naval, mais precisamente atuar com a Marinha, o interessado precisa participar do processo seletivo. A verdade é que o profissional tem um papel importante, pois junto com o exército e aeronáutica, a Marinha cuida da segurança do Brasil, permanecendo em pontos estratégicos de divisas. Nas Olimpíadas 2016, por exemplo, pudemos perceber a atuação dos fuzileiros navais, que em alto mar atuaram na segurança e nas fronteiras no mar.

(Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Dicas para quem quer ser fuzileiro naval (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Veja como se tornar um Fuzileiro Naval

O mais recente edital para se tornar um fuzileiro naval aconteceu no começo de 2016. Na época, foram disponibilizados quase 2 mil vagas para esta área, sendo mais exato foram 1860 oportunidades para ingressar na Marinha. Ao contrário do que se acredita, o processo exige empenho do futuro fuzileiro, que ao passar pelo processo seletivo, terá que se dedicar para os estudos e práticas envolvendo o órgão federal.

Leia mais: Marinha Concurso para Formação de Fuzileiros Navais 2016

(Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Torne-se um fuzileiro Naval (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Requisitos para ser um fuzileiro naval

Alguns requisitos são necessários para que os interessados consigam fazer o concurso e ainda conquistarem a vaga de fuzileiro naval. O candidato precisa ter ensino fundamental, ser brasileiros e ter entre 18 e 21  anos até o início do curso no ano seguinte. De acordo com o último edital, o indivíduo precisa ter no mínimo 1,54 metro e até 2 de altura. Vale lembrar que o mesmo não pode ter nenhuma necessidade especial, muito menos possuir tatuagens.

Etapas para entrar na Marinha

(Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Conheça os processos para ser Fuzileiro Naval (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Se o foco da pessoa é ingressar na Marinha, existem algumas etapas para ser fuzileiro naval. Para ser mais exato, são 6 etapas básicas, sendo:

Avaliação de escolaridade
Verificação de dados biográficos
Verificação dos documentos pessoais dos inscritos
Inspeção de saúde dos candidatos
Teste físico
Exame psicológico

Essas são as etapas de um processo comum para se tornar um fuzileiro naval. Vale lembrar que cada etapa exige um tipo de empenho do interessado, sendo a avaliação de estudo mais desafiadora. De qualquer forma, é preciso acompanhar as informações específicos do edital da prova que a pessoa vai participar.

Salário de um fuzileiro naval

(Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Saiba qual é o salário do Fuzileiro Naval (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Durante todo as etapas do curso, o aspirante a fuzileiro ganha até cerca de R$ 700, uma bolsa-auxílio, além de alguns outros benefícios. Do restante, já depois da formação e tornando-se soldado, o candidato pode chegar a ganhar mais de R$ 1.500, sendo necessário permanecer dois anos SAM, mais conhecido como Serviço Ativo da Marinha. Depois, o jovem pode seguir carreira na Marinha ou então deixar a área a partir dessa experiência.

Leia mais: Dicas para seguir carreira militar

Estude para a prova da Marinha

(Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Prepare-se para a prova da Marinha (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)

Apesar de ser uma única prova de ensino para ingressar na Marinha, o estudante precisa se preparar bem. As provas normalmente possuem questões de Português e Matemática. O nível da prova é o mesmo do 8º ano do fundamental, é bem simples, mas a preparação é fundamental para conquistar o seu objetivo. O que você pode começar a fazer desde já, mesmo sem abertura do processo seletivo, é estudar as questões das provas anteriores. Fazendo isso, você já vai conhecendo as questões que caem, as possíveis dificuldades que você vai enfrentar.

A dica principal é se organizar para estudar e deixar toda sua documentação em dia, considerando que o RG, por exemplo, é necessário e tem validade de 10 anos (lembre-se disso). O ideal é reunir essas provas e fazer o teste. Ao encontrar suas dificuldades, separe os temas e busque posteriormente informações para entender a teoria e fazer a prática, ou seja, entender o assunto na avaliação que será aplicada.


Top