Como Saber se é Amor ou Paixão

Amor, paixão: dois itens que fazem parte do imaginário popular. Não é para menos, afinal não faltam menções e referências a estes sentimentos causadores…

Amor, paixão: dois itens que fazem parte do imaginário popular. Não é para menos, afinal não faltam menções e referências a estes sentimentos causadores de grandes dúvidas e dilemas. Eles estão presentes nas artes, expressas em cores, sons ou palavras, nos cercando de definições de forma tão simbólica que fica quase impossível não confundí-las.

De fato: muitos confundem paixão e amor. Os sintomas se afirmam como algo parecido entre si, embora a definição seja clara quanto ao teor dos sentimentos envolvidos. Nas artes, ambos são mostrados sem grandes distinções, o que justifica qualquer confusão que possamos sentir. Muitas vezes o “estou apaixonado por você” tem a mesma conotação do “eu te amo”, como se simbolizasse tal falta de distinção. E claro, como a arte imita a vida, – ou a vida imita a arte – o que então não acaba acontecendo na vida real?

Amor e paixão, embora de uma certa forma sejam elementos que pretendem andar juntos, um pode ser considerado o primeiro passo para o outro. Estar apaixonado é relativamente fácil: a paixão é vista como uma força da natureza, impulsiva, inesperada e avassaladora. Talvez com algumas doses de compulsão, afinal, enquanto dominados por ela somos capazes de pensar na mesma pessoa todos os dias, o tempo todo. Algo mais forte que aquilo que poderia ser denominado como atração. Paixão não vê obstáculos, raramente há o tempo de reflexão: apenas queremos mais e mais.

A paixão não é considerada tão raro como o amor. Todos podem experimentar tal sensação e com a mesma intensidade com que ela chega, pode também ir embora, e como todo fim de um sentimento tão forte, como praticamente toda despedida, o seu desfecho pode deixar feridas pelo meio do caminho, fazendo com que pessoas sofram julgando que este seja um “amor que não deu certo.” A cura geralmente acontece devagar, podendo dar margem a novas paixões e outros desfechos.

Leia Também:  Você se Lembra ? Programa do SBT

Já o amor, a despeito de toda idealização que se possa fazer a sua alusão, é um sentimento mais sublime. Pode ser considerado aquilo que vem após a paixão caso a relação se consolide. Algumas pessoas talvez fiquem decepcionadas em descobrir que ele seja algo semelhante à amizade, mas com laços reforçados: amor é companheirismo. Ela não tem a intensidade da paixão, e diante desta calma e desta serenidade é mais fácil desfrutar da companhia da outra pessoa e conhecê-la melhor, com suas virtudes e defeitos. Não que você precise pensar na pessoa amada o tempo todo, pelo contrário: trata-se de algo desfrutável em sua plenitude. O sentimento é duradouro e também deixa suas marcas, mesmo não atuando de forma tão devastadora quanto uma paixão. Seus frutos são mais sinceros e no caso de uma despedida, costuma ser menos traumático.

Para quem está de fora pode ser mais fácil distinguir paixão e amor, mas o que importa é que ambos os sentimentos exigem uma reflexão que nem sempre pode ser feita de forma instantânea. A percepção daquilo que sentimos é algo que leva tempo, portanto não se apresse em distinguir. Apenas tenha ciência de seus atos e de que aquela pessoa possa ser a pessoa certa. Desfrute, sem martírios.

Top