Como reduzir o risco de cheque sem fundo

Os cheques estão perdendo espaço no mercado. Os consumidores estão preferindo trabalhar com cartão de crédito e os comerciantes não estão aceitando tão bem…

Os cheques estão perdendo espaço no mercado. Os consumidores estão preferindo trabalhar com cartão de crédito e os comerciantes não estão aceitando tão bem esta forma de pagamento. Apesar do número de cheques ter caído significativamente nos últimos anos, ele ainda representa 15% das compras no Brasil.

Cresceu o número de cheques sem fundo no Brasil. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: O que fazer em casos de cheque sem fundo

O risco de cheque sem fundo

Vários motivos estão levando os brasileiros a abandonar o pagamento com cheque. Afinal, esta forma de pagamento pode ser roubada, sustada ou mesmo estar bloqueada. Quem não toma o cuidado de conferir a viabilidade do documento pode acabar sendo vítima de um golpe e tendo perdas financeiras.

De acordo com informações das empresas de proteção de crédito, o número de cheques sem fundo aumentou nos últimos tempos. Em maio de 2012, cerca de 2,20% dos cheques emitidos foram devolvidos, o que significa 9,2% a mais do que o mês anterior.

Dicas para evitar cheques fraudados

Alguns cuidados precisam ser tomados para aceitar um cheque como forma de pagamento. (Foto:Divulgação)

Se você tem um estabelecimento que aceita cheque como forma de pagamento, confira a seguir algumas dicas para evitar fraudes e golpes:

• Para não correr riscos, opte por não receber cheques de terceiros já assinados;

• Se o pagamento for parcelado, aceite a entrada à vista e não em cheque;

• Jamais troque cheque por dinheiro, isto é uma responsabilidade do banco;

• Ao receber um cheque, solicite um número de telefone fixo para contato;

• Solicite o RG do emitente para verificar se ele é realmente o titular do cheque;

Leia Também:  Hábitos que podem te deixar rico mesmo com salário baixo

• Só aceite cheques de clientes de confiança, ou seja, que já compram há bastante tempo na loja e que possuem cadastro;

• Nunca espere o consumidor deixar a loja para depois consultar o cheque;

• Consulte um sistema de informação de crédito para ter maior segurança.

Consultas aos cheques

Os estabelecimentos e lojas que pretendem continuar trabalhando com cheque como forma de pagamento precisam ter cuidado redobrado. Para auxiliar a fiscalização e reduzir o número de cheques fraudados, a Federação Brasileira de Bancos lançou uma ferramenta na internet.

O ideal é ter acesso a um sistema de informação de crédito para verificar se o cheque tem fundo ou não antes de aceitá-lo. (Foto:Divulgação).

O Cheque Legal é um serviço de consulta gratuito, no qual o comerciante pode conferir a situação do cheque antes de aceita-lo. O sistema informa se o documento está sustado, bloqueado ou mesmo se foi roubado. No entanto, este mesmo serviço não faz nenhuma validação referente a fundos ou saldo em conta corrente.

Para verificar se um cheque tem fundo, o comerciante deve ter vínculo com um sistema de informações de Crédito ou Garantia de Cheques. As empresas que trabalham com este serviço cobram tarifas, mas ajudam a evitar os calotes.

Veja também: Cheque com erro de preenchimento: o que fazer

Top