Como reconhecer abusos na lista de material escolar

Logo se inicia o ano letivo e novamente os pais precisam pegar as listas escolares para comprar o material que será utilizado durante todo…

Agora que as aulas vão voltar, os pais devem ficar de olho na lista de material escolar

Logo se inicia o ano letivo e novamente os pais precisam pegar as listas escolares para comprar o material que será utilizado durante todo o ano escolar. Além de procurar um bom preço na hora de adquirir os produtos, quem vai comprar material escolar tem de ficar atento aos direitos do consumidor. Algumas escolas acabam exigindo produtos em excesso, que não são da obrigação dos pais comprar, por isso é importante ficar atento.

Dicas na hora de comprar o material

É importante fazer pesquisas em diversos estabelecimentos, para encontrar o melhor preço. O mesmo produto pode sofrer variação de até 340% no valor de um local para o outro – segundo pesquisa feita na cidade de São Paulo. Embora seja cansativo visitar várias lojas antes de adquirir o que a lista pede, essa atitude ajuda em muito na economia, evitando que você gaste além do necessário.

Algumas escolas pedem material em excesso

Outro fator que merece muita atenção são os materiais que estão inclusos na lista de compras escolares. Alguns produtos são obrigação da escola fornecer e não dos pais. Veja quais os matérias que não podem ser exigidos pelas escolas:

  • Copos descartáveis;
  • Talheres descartáveis;
  • Pratos descartáveis;
  • Prendedor de roupas;
  • Tonner;
  • Barbante;
  • Papel higiênico;
  • Buchas de limpeza;
  • Luvas de limpeza;
  • Detergentes;
  • Álcool;
  • Água sanitária;
  • Sabão em pó;
  • Mais de 500 folhas sulfite;
  • Algodão;
  • Bexigas;
  • Caneta para lousa;
  • Pasta de dente;
  • Sabonetes;
  • Giz branco;
  • Giz colorido;
  • Grampeador e grampos;
  • Lenços descartáveis;
  • Medicamentos.

A lei proíbe que esses produtos estejam nas listas escolares, pois são de responsabilidade da instituição de ensino. Outro dado importante é que também a marca não pode ser exigida, os pais são livres para escolherem o fabricante que acharem melhor.

Leia Também:  Tipos de cartão de crédito

O que fazer se a escola exigir tais produtos?

Caso haja abuso na lista de material escolar, os pais devem procurar a direção da escola para entrarem em um acordo. Se não for possível uma negociação, o consumidor pode entrar em contato com o PROCON para que seja feita uma notificação, assim a escola não poderá cobrar esse tipo de material.

Os livros não precisam ser comprados de uma só vez e sim conforme a criança for utilizando

Na hora de comprar o material escolar, fique atento. Leia a lista completa e comunique a escola caso haja algum exagero e faça sempre uma pesquisa de preços antes de adquirir os produtos. Dessa forma você conseguirá economizar sem que seu filho seja prejudicado.

Top