Como recomeçar no mercado de trabalho

Receber a notícia de uma demissão não é nada bom, ainda mais se for a sua. Deixar de receber o salário no final do…

Por Élida Santos em 28/12/2011

Avalie os motivos que ocasionaram a sua demissão (Foto: Divulgação)

Receber a notícia de uma demissão não é nada bom, ainda mais se for a sua. Deixar de receber o salário no final do mês é algo preocupante para uma pessoa que tem contas para pagar, e por mais que especialistas digam que o mercado de trabalho está bom, conseguir uma nova colocação no mercado de trabalho não é uma tarefa fácil. Mas o desânimo e a insegurança não ajudam ninguém, por isso, é hora de recomeçar da melhor forma possível.

A primeira coisa a se fazer é avaliar o que ocasionou a sua demissão. Seja honesto com você mesmo. Não adianta se fazer de vítima da situação, mesmo porque essa atitude não vai te ajudar a não repetir os erros. Mesmo que você ache que foi demitido por motivos pessoais, essa análise é necessária. Pois, se uma pessoa em cargo de chefia demite um funcionário por motivos pessoais, que nada tem a ver com o desempenho profissional, é porque você não merecia trabalhar em uma ambiente sem profissionalismo como esse.

Faça curso profissionalizante e de reciclagem (Foto; Divulgação)

Depois de realizar essa breve reflexão, tire as lições positivas e é hora de ir em busca de uma nova colocação no mercado de trabalho. Antes de sair distribuindo currículos, avalie se o cargo anterior será um recomeço, ou se você quer ter uma oportunidade em outra função. Se você escolher atuar em outra área, bem diferente da que estava acostumado a trabalhar, avalie os risco e os benefícios, e vá adiante com sua decisão.

O meio de se comunicar com o empregador geralmente é o currículo, então:

– Dê uma boa revisada para evitar erros de português, pois eles podem te tirar a oportunidade de mostrar o quanto você é bom profissional;

– Veja a estrutura do currículo. Não é prudente fazer um currículo muito longo, onde as pessoas fiquem confusas. O ideal é simplificar e colocar alguns temas, como formação e informações de cursos, próximas. Assim, se a empresa exige algo em especial, o recrutador poderá encontrar a informações em seu currículo de maneira fácil;

– Pesquise alguns modelos de currículos em sites de consultoria de Recursos Humanos.

Envie o currículo por e-mail e por meio de sites de agências (Foto:Divulgação)

Além do velho conhecido currículo impresso, preencha fichas de cadastro em agências de recrutamento e seleção. Outra ferramenta importante, na busca por uma recolocação no mercado de trabalho, é a internet. Mande e-mail para os seus amigos informando que você está à procura de um emprego. Vai que surge uma oportunidade de trabalho na empresa de algum dos seus conhecidos. Acesse também sites de agências e se cadastre para vagas que lhe interessar.

Enquanto o emprego novo não aparece, faça cursos profissionalizantes ou de aperfeiçoamento. Se ainda não tiver um curso de idiomas comece a fazer. Um curso de inglês, por exemplo, pode lhe oferecer oportunidades de trabalho com maior remuneração (em média 20% maior). Nunca deixe de estudar, “mostrando” ao mercado de trabalho que está se qualificando para uma oportunidade ainda melhor. Não desista de procurar um trabalho, pois existe um lugar para cada profissional bem capacitado e com muita vontade de aprender. Invista o seu tempo buscando algo que realmente irá contribuir para a sua carreira profissional e certamente terá sucesso.

Top