Como quitar o cheque especial

O cheque especial é um tipo de crédito automático, oferecido pelos bancos aos seus clientes, que fica vinculado à conta corrente, para que seja…

Por Andre em 30/10/2012

O cheque especial é um tipo de crédito automático, oferecido pelos bancos aos seus clientes, que fica vinculado à conta corrente, para que seja usado em situações nas quais não há saldo suficiente na conta.

Quando usado sem consciência, o cheque especial torna-se motivo de grandes preocupações para os correntistas (Foto: Divulgação)

Devido à sua praticidade, muitos correntistas acabam usando esse crédito como uma extensão da sua conta, fazendo retiradas frequentes. O problema é que alguns clientes se esquecem de que terão de pagar o valor utilizado, acrescido de juros e outros encargos.

Como os juros do cheque especial são altíssimos, muitos clientes não conseguem quitar as dívidas, que se acumulam de tal maneira que, em pouco tempo, o valor devido já chegou a somas estratosféricas.

Por esses motivos, o uso do cheque especial só é aconselhável em situações de emergência financeira, quando o correntista não tem possibilidade de recorrer a outras formas de crediário, com taxas de juros mais baixas, que não vão pesar no seu orçamento.

Se você está em dívidas com o cheque especial, conheça algumas alternativas que podem lhe ajudar na hora de quitar os valores.

Confira também: Cheque especial: cuidados para usar, dicas

Negocie com o gerente

Procure o gerente da sua conta e negocie formas de pagamento mais suaves (Foto: Divulgação)

A primeira alternativa para quitar o cheque especial é procurar o seu gerente e tentar uma negociação. Informe a ele sobre as suas dificuldades e faça propostas que caibam no seu orçamento. Tente um prazo maior para pagar e solicite parcelas mais baixas.

Por outro lado, caso você tenha um dinheiro para receber e possa pagar a dívida à vista, negocie algum desconto, como a retirada ou a diminuição dos juros e multas, de forma que seja bom para você e o banco.

Use o crédito consignado para pagar o cheque especial

Solicitar um empréstimo consignado, que tem juros menores, pode ser uma boa alternativa para pagar o cheque especial (Foto: Divulgação)

Outra alternativa para pagar as dívidas com o cheque especial pode estar no crédito consignado, que tem juros bem menores, cujas parcelas são deduzidas diretamente da folha de pagamento da pessoa física.

Para se ter uma ideia, a taxa de juros do crédito consignado chegou a 23,6% ao ano, em agosto de 2012, enquanto a do cheque especial foi de 148,6% ao ano, no mesmo período, conforme os dados do Banco Central. Dessa forma, você troca a dívida do cheque especial por outra bem mais barata, tomando o cuidado de não entrar no vermelho novamente.

Portabilidade de crédito

O endividado pode ainda procurar outro banco, que ofereça juros menores para quitar o cheque especial e solicitar a portabilidade de crédito (Foto: Divulgação)

Há ainda a possibilidade de o cliente fazer a portabilidade de crédito, transferindo a sua dívida para outra instituição bancária que ofereça juros menores do que o seu banco atual.

Saiba mais: Como funciona a portabilidade bancária

Nesse caso, o cliente deve procurar outros bancos e verificar qual deles oferece as melhores condições para quitar o cheque especial, sendo necessário que ele se torne cliente dessa nova instituição. É importante saber que o devedor não precisa pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) na transferência da dívida para o outro banco.

Top