Como organizar os quadros na parede

Os quadros são peças usadas para decorar a casa, principalmente os ambientes receptivos. Não é de hoje que as pessoas apostam nesse elemento para…

Quadros com tamanhos diferentes usados para decorar uma parede.

Os quadros são peças usadas para decorar a casa, principalmente os ambientes receptivos. Não é de hoje que as pessoas apostam nesse elemento para melhorar a aparência dos cômodos, mas é necessário usá-lo com cautela para que a decoração não caia no cafona.

Um aspecto que precisa ser levado em conta na hora de decorar com quadros é o posicionamento. Regras foram desenvolvidas para evitar os principais erros que envolvem a inserção de quadros no espaço. O mais interessante disso tudo é que as peças não se limitam apenas ao efeito pendurado e podem ser trabalhadas de outras maneiras na decoração.

Não dá para simplesmente espalhar vários quadros pela casa, é fundamental buscar um diálogo entre esses elementos artísticos. Como as peças não atuam isoladamente na decoração vale buscar o equilíbrio com os móveis, objetos decorativos e revestimentos. A simetria entre os quadros é o que menos importa nesse aspecto.

Dicas para decorar a parede com quadros

1. Diversidade: é possível combinar vários quadros diferentes numa mesma parede, variando quanto ao tamanho, desenhos, cores e posição. Apesar dessa liberdade, vale testar a harmonia que existe entre as linguagens visuais das peças. Estude a diversidade para depois pendurar os quadros na parede dentro de uma composição criativa e condizente com o estilo do ambiente.

A posição é um critério muito importante para trabalhar com quadros na decoração

2. Posicionamento: para organizar os quadros na parede de maneira clássica, vale deixar as obras de maior importância em destaque. A questão da altura também é um aspecto muito importante, com preferência para 1,60 m de distância do piso para que uma pessoa de estatura média possa observar.

Continuar Lendo  Destinos nacionais baratos para Lua de Mel 2012

Os quadros devem ser posicionados na sala a 25 cm do topo do sofá, ilustrando a parede logo atrás do móvel. Já sobre o aparador, uma distância de 20 cm da peça é suficiente para conseguir o melhor efeito. Evite deixar os quadros alto demais, ou seja, que fujam do campo de visão.

3. Composição: procure misturar as molduras, desenhos e tamanhos para obter um efeito personalizado. Não existe uma necessidade das obras combinarem entre si, mas deve haver um equilíbrio no posicionamento. Ao escolher os quadros de uma composição, não se limite apenas àqueles que trazem resultados estéticos, mas considere também as peças que trazem valor sentimental.

4. Contraste: a proposta de contrastar é muito significativa na decoração para alcançar um ponto de equilíbrio. Ao pendurar uma diversidade de quadros na parede, prefira uma superfície neutra para dar foco nas obras e não sobrecarregar o ambiente com linguagens visuais.

5. Proporção: O tamanho do cômodo e até mesmo da parede é determinante para organizar os quadros. Por exemplo, os quadros pequenos não podem ilustrar uma parede grande porque causam a sensação de serem ainda menores. Ao trabalhar com peças que possuam mesmo tamanho, dá para fazer uma composição com simetria total.

A proporção entre a parede e os quadros também é um aspecto fundamental

Top