Como Lidar com o Estresse no Trabalho

Nos últimos anos o bem estar nunca foi tão valorizado. Nunca se falou tanto em boa alimentação, exercícios físicos e qualidade de vida. E…

Nos últimos anos o bem estar nunca foi tão valorizado. Nunca se falou tanto em boa alimentação, exercícios físicos e qualidade de vida. E claro, a vida profissional também está no centro das discussões. Se antes os números do contracheque eram o mais importante, atualmente outros fatores estão sendo colocados em análise.

Itens que antes não eram muito valorizados, como a satisfação, valorização do trabalho e o relacionamento com os colegas tomaram uma importância ímpar e saíram do status de “frescura”. A verdade é que de frescura, o assunto não tem nada, e se o estresse está começando a atrapalhar a sua vida, é hora de ficar em alerta.

Por que o estresse no trabalho não é frescura

O estresse em si não é algo ruim. Trata-se de algo fundamental para a nossa sobrevivência. Elas nos leva a agir e nos preparar para a defesa, mas assim como tudo em excesso, ele também pode ser prejudicial e para muitas pessoas esse limite definitivamente foi ultrapassado.

De acordo com matéria veiculada no programa Bem Estar (Globo), cerca de 30%  dos trabalhadores do Brasil sofrem um desgaste que pode ser considerado extremo. E mais do que as emoções, a nossa saúde também é afetada, pois o estresse atinge o sistema autoimune. Problemas de sono e de pele, dores de cabeça, mau humor são sinais de que algo está errado. E os sintomas de desgaste podem ir, ainda mais longe, provocando doenças cardíacas, obesidade, problemas de memória, problemas digestivos e depressão, em um quadro que podemos chamar de Síndrome de Burn Out: aquele ponto onde queremos jogar tudo para o alto e do qual geralmente não dá para sair sem ajuda.

O que é a Síndrome de Burn Out?

Leia Também:  Filme Madagascar 2 Já está em Cartaz: Veja Informações !


Segundo matéria publicada na Folha Online esse nome é o termo médico que especialistas utilizam para designar o esgotamento físico e mental causado por estresse ou trabalho em excesso. A síndrome se processa de maneira combinada causando exaustão emocional (quando o afetado se sente sem energia e se torna pessimista), despersonalização (perde a capacidade de empatia, apresentando características como cinismo e impaciência) e baixa autoestima e frustração (falta de realização pessoal).

Suas consequências também são variadas, indo desde algo leve como dores musculares, gastrite, enxaqueca e insônia, até algo mais grave como diabetes, hipertensão, depressão, alcoolismo e até dependência de outras drogas.

Como lidar com o estresse e a estafa?

Antes de tudo é preciso ter a percepção de que isso está atrapalhando a sua vida, portanto precisa ser revisto. E isso envolve ter disposição para as medidas que podem significar ajuda.

É recomendado em primeiro lugar o afastamento do trabalho, nem que seja temporário, porém entende-se que no momento isso nem sempre pode ser viável. Neste caso, é preciso fazer um esforço para que as outras dicas possam ser seguidas, e o seus efeitos desfrutados.

As recomendações típicas da vida saudável devem ser seguidas a risca: exercícios físicos com regularidade e uma alimentação balanceada em horários definidos, além de ter ainda, boas noites de sono. Exercícios de relaxamento ou meditação também ajudam muito, especialmente no que diz respeito a exercícios para a respiração.

Também é preciso manter uma vida fora do trabalho, com interesses diversos e hobbies que possam te ajudar a relaxar e a sentir prazer, assim como a companhia das pessoas que você gosta.

A última recomendação e não menos importante é a psicoterapia. Se o seu estresse no trabalho pode ser contornado talvez não haja a necessidade, mas em certos casos, como a Síndrome de Burn Out, isso pode ser o melhor conselho. Quando chegamos a tal ponto de esgotamento, é preciso contar com todos os meios possíveis para evitar uma recaída.

Leia Também:  Engeplus Criciúma

Top