Como lidar com as diferenças entre os filhos

Assim como cada pessoa tem a sua personalidade e o seu jeito especial de ser, os filhos também os têm. Não importa que tenham…

É preciso saber distribuir o seu amor entre os seus filhos para que nenhum deles se sinta rejeitado. (Foto: Divulgação)

Assim como cada pessoa tem a sua personalidade e o seu jeito especial de ser, os filhos também os têm. Não importa que tenham os mesmos genes e que sejam criados da mesma maneira, cada um terá as suas necessidades específicas. Portanto, saiba como lidar com as diferenças entre os filhos.

Um dos maiores erros de pais que têm mais de um filho é comparar um com o outro, sempre elogiando um em detrimento do outro. Essa comparação causa frustração no filho que é criticado e faz com que o elogiado se torne imaturo. Portanto, nunca compare os seus filhos, pois cada um tem as suas qualidades e defeitos. Então, saiba ressaltar as qualidades e amenizar os defeitos deles.

O filho mais velho geralmente é o mais responsável, porque quando os seus irmãos nascem, ele ajuda os seus pais a cuidarem deles. Por esse mesmo motivo, ele tem maior capacidade de enfrentar frustrações, já que quando seus irmãos nascem, ele tem que dividir a atenção que era dedicada somente a ele. Além disso, ele é mais disciplinado e solidário, ajudando os outros na escola e no trabalho.

Respeite as diferenças de cada um dos seus filhos. (Foto: Divulgação)

Já o filho do meio é aquele que se sente perdido por não precisar ser tão responsável quanto o mais velho nem tão mimado quanto o mais novo. Sendo assim, ele se torna autêntico, extrovertido e normalmente se acha esquecido por estar entre os dois extremos na família.

Por fim, temos o filho caçula, que é o mais protegido e mimado de todos. Ele se socializa mais facilmente, aproveitando as portas abertas pelos irmãos mais velhos. Então, ele começa a sair mais cedo, aprende a dirigir antecipadamente e namora com menos idade. Por outro lado, os pais tendem a acolher mais esse filho à medida que ficam mais velhos, estendendo a sua estadia com eles por serem atormentados pela “síndrome do ninho vazio”, ou seja, quando os filhos vão embora de casa.

Leia Também:  Cuidados com o joelho na academia

E por serem tão diferentes, é claro que haverá brigas entre eles. Porém, o seu papel não é o de intervir nelas. Muito pelo contrário, deixe que eles discutam e se entendam sozinhos, pois essas discussões são muito importantes para o desenvolvimento pessoal de cada um. Porém, se eles começarem a usar a violência, não há outro jeito senão separá-los.

Quando eles brigarem, deixe que resolvam o assunto sozinhos, a não ser que apelem para a violência. (Foto: Divulgação)

Cada filho tem o seu papel fundamental na família, apesar de terem personalidades e gênios distintos. Desse modo, o seu papel é o de educá-los de acordo com as qualidades e os defeitos de cada um. Assim, você criará adultos conscientes, inteligentes e solidários.

Top