Como fazer um bom acordo financeiro

Como fazer um bom acordo financeiro

Nos últimos sete anos as famílias brasileiras estão mais endividadas, atingindo níveis recordes. Economistas creditam esse aumento na inadimplência a dois fatores: aumento da…

Por Élida Santos em 03/12/2013

Nos últimos sete anos as famílias brasileiras estão mais endividadas, atingindo níveis recordes. Economistas creditam esse aumento na inadimplência a dois fatores: aumento da oferta de crédito no Brasil, e falta de instrução para saber como usar esse crédito que o mercado está oferecendo.

Leia mais sobre: Empréstimos com juros baixos, dicas

 

Para fazer um bom acordo financeiro é preciso avaliar as condições (Foto: Divulgação)

As dívidas com parcelamentos de empréstimos e cartões de crédito, segundo o último levantamento do Banco Central, consomem quase 43% do que o cidadão ganha em 12 meses. É o índice mais alto desde 2005. Por isso, antes de pegar qualquer empréstimo é bom começar a analisar a sua vida financeira.

Acordos financeiros podem ajudar a sair do endividamento

Fazer acordo com o seu credor pode ser um jeito de garantir a retirada do seu nome do cadastro de devedores. Porém, para que essa renegociação de financiamentos, contas de cartão de crédito e lojas realmente ajude a sair do vermelho é muito importante analisar os prós e contras. Comece calculando o juros embutidos nas parcelas do acordo financeiro. Quem pode pagar à vista a dívida consegue resolver o problema, e ainda, pode negociar um desconto, que geralmente acontece.

Saiba mais sobre: Saiba como negociar dívidas com o banco

 

Faça um acordo comente se tiver certeza que vai valer a pena (Foto: Divulgação)

Tente fazer renegociações com o mínimo de parcelas

Quanto menor a quantidade de parcelas, melhor. Em primeiro lugar pagando em menos parcelas o juro embutido é igualmente menor. Depois, quem garante que algum imprevisto aconteça em meio a esse acordo financeiro longo e você se veja em uma situação de débito com a instituição novamente. Por isso, é bom quitar tudo no menor tempo hábil possível.

Um bom acordo financeiro é aquele que ambas partes saem no lucro, por isso, analise bem no que poderá ceder e se vale a pena negociar em parcelas suaves ou mais densas para acabar logo. Antes de fazer qualquer acordo, consulte o seu orçamento familiar e veja se terá condições de quitar todos os débitos. Faça acordos que vão ajudar a se livrar do problema e não a ter mais um.

Top