Como fazer reforma sem gastar mais que o planejado

Após anos e anos de uso, a casa geralmente necessita de reforma. O desgaste natural ou problemas que surgem, decorrentes de uma construção não…

Após anos e anos de uso, a casa geralmente necessita de reforma. O desgaste natural ou problemas que surgem, decorrentes de uma construção não muito bem feita, obriga os moradores a dispor de um dinheiro extra, para reparar os danos. Também há os casos, é claro, das reformas feitas somente para a melhora da aparência do imóvel. Seja qual for o motivo da execução da obra, alguns cuidados devem ser tomados, para que a reforma não ultrapasse os limites do orçamento familiar. Veja como fazer reforma sem gastar mais do que o planejado.

Muitas pessoas passam dos limites com a reforma, endividando-se (Foto: Divulgação)

Planejamento é fundamental

Uma reforma compensadora é aquela que começa com o planejamento adequado. Para isso, não pode haver pressa, nem empolgação demais, por parte dos moradores, com exceção dos casos em que a reforma é urgente, por colocar em risco a vida das pessoas. Ainda assim, é possível planejar e pesquisar preços.

Deve-se saber, exatamente, qual será a quantia em dinheiro, reservada para os gastos com a reforma. Mesmo que você não tenha todo o dinheiro em mãos, o parcelamento da mão de obra e dos materiais deve somar um valor possível de ser pago, nunca se esquecendo dos gastos mensais da casa.

A partir daí, procure por, ao menos, 3 profissionais e faça orçamentos diferentes. Antes disso, se possível, converse com outras pessoas que já passaram pela mesma situação e pesquise em diversos meios sobre as reais necessidades do imóvel. É indicado saber o que deverá ser feito, antes de conversar com os profissionais. Infelizmente, alguns deles se aproveitam da falta de conhecimento das pessoas, levando-as a fazer coisas que não precisam.

Planejamento é essencial (Foto: Divulgação)

Da mesma forma, a pesquisa de preços dos materiais de construção é de extrema importância. Muitas vezes, a diferença de valores, entre um estabelecimento e outro, é gritante.

Após a avaliação do profissional, é hora de comprar os materiais. Neste momento, pode surgir uma empolgação, que costuma levar muitas pessoas às dívidas.

Como escolher materiais para reforma

Ao partir para a compra de materiais para a reforma, muitas pessoas acabam fazendo o contrário do que planejaram. Em relação a produtos como cimento, areia, pedras e afins, a pesquisa já é muito importante e resolve o problema. No entanto, quando se fala em materiais de acabamento, a coisa pode ficar complicada.

Nas lojas, sempre haverá opções para todos os bolsos. Antes de ir até elas, esteja preparado, pois lhe parecerá que as coisas mais caras são as mais lindas.

É preciso, também, conhecer todo o trabalho a ser feito (Foto: Divulgação)

Pisos, revestimentos, torneiras e afins podem ficar uma nota preta, se forem escolhidos em meio à empolgação. Procure algo que caiba em seu orçamento; que não seja o pior, mas que também não seja o melhor que há na loja. Sabendo combinar bem os objetos, escolhendo cores e detalhes discretos, dá para comprar materiais bonitos e baratos para reforma. Evite a atração por coisas muito chamativas, diferentes, modernas demais e caras, se a sua renda não lhe permite isso. Além de exceder os gastos, poderá acontecer de você se enjoar delas, em pouco tempo.

Com estas dicas simples, que são as básicas, certamente sua reforma irá dar certo e você não precisará se endividar eternamente por ela.


Top