Como falar de morte com as crianças

E quando a morte acontece? Como falar para a criança que aquela pessoa nunca mais vai voltar? Para onde ela foi? Por quê? Essas…

Por Editorial MDT em 24/10/2011

E quando a morte acontece? Como falar para a criança que aquela pessoa nunca mais vai voltar? Para onde ela foi? Por quê? Essas dúvidas aparecem na mente da criança, assim como as dúvidas de como explicar aparecem para os adultos. Não é algo muito simples de fazer, mas pode ser mais simples quando se sabe o que falar.

O fim da vida, seja de uma pessoa ou de um animal, só é percebida após os 7 anos. Antes disso é ainda mais simples fazer as explicações. A mais comum é de que o ser foi para o céu, junto com o “papai do céu”. A criança pode chorar nos primeiros dias, mas por incrível que pareça ela se acostuma com a ausência, da mesma forma como ela se esquece de brinquedos, pessoas, lugares e assim por diante.

Muitos pesquisam sobre como falar de morte com as crianças, mas o primeiro detalhe é analisar a idade. Menos de 7 anos? Então uma história ilusória e fantasiosa pode ser a melhor opção. Sempre fale de coisas boas, que a pessoa ou o animal foi para um lugar bom e que vai ficar tudo bem. Depois dessa idade, a primeira atitude deve ser contar a verdade. E é preciso dizer a verdade desde um primeiro momento.

Explique sempre de forma simbolista, é mais fácil para a criança aceitar, mas assim como os adultos, os pequenos tem o momento de luto. A negação, a enorme quantidade de perguntas na cabeça, o porquê disso estar acontecendo, enfim. É comum que eles fiquem mais isolados e agressivos no começo. Para crianças que reagirem com mais intensidade de forma negativa, é preciso que haja a interferência de um psicólogo. Eles podem ajudar e muito nesse momento.

O assunto morte para as crianças é delicado, mas deve ser abordado da forma mais natural possível. É importante evitar que o pequeno fique no meio familiar num primeiro momento, se no caso a morte acontecer com algum parente. Toda a família pode estar muito abalada e chorando, o que pode assustar e comover demais a criança. Muitos pequenos acabam ficando mais abalados pela comoção dos outros, do que pela morte do ente querido.

São dicas simples de como explicar a morte para as crianças. Conversando com psicólogos e especialistas no setor infantil, você pode conseguir mais sugestões e informações sobre o assunto. É preciso fazer com que seja menos doloroso possível, não traumatizando a infância, o que acontece em alguns casos, principalmente quando ninguém quer explicar o que aconteceu realmente.

Top