Como evitar bullying nas escolas em 2015

Como evitar bullying nas escolas em 2015

Como evitar o bullying nas escolas em 2015? O bullying é um termo bastante popular atualmente, de origem inglesa, que significa intimidação. Infelizmente, está…

Por Redacao em 26/12/2014

Como evitar o bullying nas escolas em 2015? O bullying é um termo bastante popular atualmente, de origem inglesa, que significa intimidação. Infelizmente, está sempre em pauta devido aos inúmeros casos de perseguição e agressões que acontecem em colégios de todo o mundo com estudantes de todas as idades. Diariamente a mídia tem mostrado o quanto o ambiente escolar tem se tornado violento e necessita de medidas enérgicas para evitar consequências irreversíveis na infância e no futuro das crianças e adolescentes envolvidos, sejam eles alvos ou agressores.

 Confira: Tratamentos para vítimas de bullying

Como evitar bullying nas escolas em 2015 - O bullying é um problema bastante comum hoje em dia e pode afetar pessoas de qualquer faixa etária em diversos ambientes (Foto: Divulgação)

Como evitar bullying nas escolas em 2015

É preocupante o aumento de casos de agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais colegas em lugares de todo o mundo. O bullying pode causar problemas psicológicos nas vítimas e agressores, pois ele atrapalha especialmente a aprendizagem, sendo os agressores com maior índice de reprovação.

Leia também: Bullying de irmão na infância aumenta risco de depressão

O bullying trás diversas consequências para a vida toda da vítima (Foto: Divulgação)

Além de prejudicar o aprendizado, o bullying também pode prejudicar a relação com outras pessoas, causando a baixa autoestima, insegurança, isolamento, medo, angústia, agressividade, ansiedade, mudanças de humor, choros constantes, insônia, estresse, dificuldade de concentração, podendo levar a vítima até ao suicídio.

Como evitar bullying nas escolas em 2015?

Muitos pais demoram a perceber que seu filho sofre ou pratica o bullying (Foto: Divulgação)

  1. Mantenha sempre um diálogo aberto com seu filho, pois assim ele sentirá maior confiança em contar o que está acontecendo.
  2. As vítimas dos bullying nunca devem responder ao agressor, pois ele usa dos xingamentos e das agressões para se sentir melhor e descontar a raiva ou um problema que esteja passando. Quando as vítimas respondem só aumentam a raiva do agressor.
  3. Ao sofrer qualquer tipo de humilhação ou agressão na  escola deve comunicar imediatamente a direção da mesma, para que as providências sejam tomadas.
  4. Os pais devem prestar atenção a algumas evidencias que mostram as vítimas e agressores do bullying como notas baixas, alta estima baixa, agressividade entre outras já citadas acima.
  5. Uma reunião com a direção, professores e monitores da escola é fundamental. Os pais devem ter paciência, mas exigir ação. Buscar ajuda de um psicólogo também é importante.
  6. Quando o filho que é o agressor também merece atenção e cuidado dos pais, que não devem elogiar nem estimular esse tipo de atitude. Devem conversar e, se necessário, procurar ajuda de um profissional.
  7. A escola também tem seu papel na luta contra o bullying, adotando medidas para que as crianças aprendam desde cedo a lidar com as diferenças e a importância do respeito mútuo.

Sintomas de quem sofre o bullying

Os sintomas que podem evidenciar que seu filho está sofrendo bullyings nas escolas envolvem reações como dor de estômago, dor de cabeça, náuseas e insônias frequentes. O isolamento causa baixo rendimento nas escolas, conflitos entre irmãos e autoagressão também podem ser alguns indícios. Se seu filho possui algumas dessas características, fique atento e procure manter um bom diálogo com ele com o intuito de evitar.

Os agressores geralmente possuem personalidade autoritária combinada com forte necessidade de controlar ou dominar o outro, principalmente as crianças tímidas ou quietas demais em escolas.

Leia também: Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet

Tenha sempre uma relação próxima aos seus filhos e estranhe qualquer comportamento diferenciado (Foto: Divulgação)

Como evitar bullying nas escolas em 2015? Mesmo que a prática seja coibida nas escolas, os danos podem ser irreversíveis à criança. Entre as conseqüências do pós-bullying, estão danos à capacidade de aprendizado, que pode se tornar superficial, dificuldades de concentração nas tarefas escolares e um permanente complexo de perseguição, que pode se expandir para todas as áreas da sua vida. A omissão das escolas na solução dos problemas torna os casos cada vez mais graves. 

Top