Como estimular o filho a andar sem andador

Os bebês possuem um desenvolvimento constante desde o momento que nascem. Eles começam a perceber o meio externo e recebem estímulos para desenvolver os…

Os bebês possuem um desenvolvimento constante desde o momento que nascem. Eles começam a perceber o meio externo e recebem estímulos para desenvolver os sentidos.

O bebê deve ser estimulado a dar os primeiro passos. (Foto:Divulgação)

Ao longo do desenvolvimento, chega um momento em que o bebê consegue sentar, pouco tempo depois ele começa a engatinhar e, por fim, aprende a andar se apoiando nos móveis. A maioria das crianças dá os seus primeiros passos quando completa um ano de idade.

Alguns bebês, no entanto, levam mais tempo para aprender a andar e o desenvolvimento motor pode levar até 18 meses. Este atraso pode deixar os pais preocupados, mas não deve ser motivo de medidas radicais.

Os perigos do andador

Para estimular os primeiros passos dos filhos, os pais recorrem ao andador. Este equipamento, por sua vez, não é aprovado SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria). No Canadá a venda é proibida e nos Estados Unidos há reivindicações para proibir.

O andador aumenta os riscos de acidentes. (Foto:Divulgação)

O andador representa um perigo na vida do bebê porque ele aumenta as chances de acidentes graves, como traumatismo craniano em decorrência de uma queda. Os especialistas também acreditam que o andador atrasa o desenvolvimento psicomotor da criança.

O andador é prejudicial na medida em que faz o bebê pular etapas do desenvolvimento, como engatinhar. Ele também costuma fazer com que a criança demore mais tempo para ficar em pé sozinha e sem apoio.

Dicas para estimular o filho a andar sem andador

Confira a seguir como ensinar o bebê a andar:

• É importante eliminar todos os itens que oferecem riscos de acidente no ambiente. Se for preciso, os móveis devem ser arrastados para deixar a criança mais a vontade;

Continuar Lendo  Cabelos lisos tendências 2013: saiba mais

• Para chamar a atenção do bebê e fazer com que ele se movimente, vale a pena afastar os brinquedos favoritos;

A mãe ou o pai pode pegar as duas mãos da criança. (Foto:Divulgação)

• A mãe ou o pai pode pegar as duas mãos da criança e começar a andar pela casa. Ambientes diferentes, como jardins e parques, também servem de estímulo;

• Em casos de pequenas quedas e tropeços, é importante não demonstrar preocupação extrema;

• Em hipótese alguma a mãe deve dar broncas ou demonstrar impaciência;

• Os calçados que deixam os pés soltos devem ser evitados, pois eles facilitam as quedas;

• Mesmo sem andador, os pais precisam tomar cuidados com o bebê quando ele começar a andar;

• Ao dar os primeiros passos, é importante que a criança explore o terreno, sentindo as texturas com os pés e mãos;

• Até o bebê adquirir firmeza e equilíbrio no caminhar, é importante que um adulto segure as suas mãos;

• Entre os itens que oferecem perigo aos bebês que estão aprendendo a andar, vale ressaltar as toalhas postas em mesas, as peças pequenas, os objetos pontiagudos e os móveis com quinas.

Top