Como Escolher a Faculdade Certa

Se quando crianças volta e meia a pergunta de “o que você quer ser quando crescer” era vista como uma brincadeira, para muitos jovens…

Por Editorial MDT em 17/07/2011

Se quando crianças volta e meia a pergunta de “o que você quer ser quando crescer” era vista como uma brincadeira, para muitos jovens a ideia de ter de responder este velho e clássico questionamento do  é um verdadeiro pesadelo. E não se trata de frescura, pelo contrário. Essa questão provoca mesmo inseguranças e neuras que são difícieis de apagar.

Atualmente, desde a infância já nos é alardeado a ideia de escolher uma profissão e quando chegamos a uma certa idade a contagem regressiva faz muita gente tremer frente a ideia de ter de escolher algo supostamente definitivo. A primeira coisa que vem em mente é a possibilidade de ter feito a escolha errada e ter de assumir as consequências disso, seja perante sua família ou o seu futuro profissional.

Sim, é uma escolha difícil mas também não precisa ser bicho de sete cabeças. Veja algumas ficas que podem ajudar nessa hora:

– Não escolha sua profissão pensando em salário: Tudo bem que é preciso pensar em como pagar as contas, mas estudar durante anos uma profissão que foi escolhida em função de grana e não de afinidade pode fazer com que o seu dia-a-dia no futuro possa ser um fardo pesado demais.

– Faça aquilo que gosta: Fazendo algo que você goste e tenha aptidão com certeza suas chances de ascensão e de um bom futuro profissional são maiores.

– Faça um teste vocacional: Caso você tenha dúvidas sobre qual caminho seguir, afinal são tantas opções, pode apelar para um teste vocacional. Ele pode ser feito em diversos locais e até online. Pode não resolver a dúvida de supetão, mas com certeza dá uma boa ajuda naquilo que diz respeito a autoconhecimento e a descoberta de suas próprias aptidões.

– Informe-se: Hoje em dia não faltam opções de cursos e novas profissões surgindo, portanto pesquise sobre as áreas de seu interesse, o cotidiano da profissão, as matérias que são estudadas, ramos de atividades e outros dados. Ter essas informações em mãos é uma boa ajuda, afinal é bom ter alguma noção daquilo que você possa vivenciar no futuro. Você pode fazer isso consultando guias de profissões em papel ou pela internet. Informação é o que não falta.

– Não tenha pressa: Se estamos falando em futuro, trata-se de algo sério demais para ser pensado de forma apressada ou em um simples uni-duni-tê. Pode não ser algo definitivo, pode ser que você queira mudar no meio do caminho ou em algum momento resolva fazer outra coisa, mas pode ter certeza que o conhecimento adquirido em um curso ou em uma profissão exercida lhe acompanhará pelo resto da vida. Não se desespere e pense com calma.

– A decisão é sua: Não são os seus pais nem os seus amigos que escolhem sua profissão. Essa é a questão mais importante. Claro que você pode ouvir conselhos ou sugestões, mas nada de ceder a pressão de estudar algo com o qual você não se identifica e nem se sentirá satisfeito em exercer. Essa decisão é para a sua vida então nada mais justo que ela seja somente sua.

E então? Mais aliviado? Então relaxe: mais cedo ou mais tarde todo mundo acaba encontrando um rumo.

Top