Como Driblar os Vendedores “sabe-tudo” na Hora de Comprar um Eletrônico?

Fazer compras em algumas lojas é tarefa árdua para muitas pessoas. Não pelas muitas ofertas ou preços altos, mas por conta de alguns vendedores…

Por Redacao em 28/08/2011

Fazer compras em algumas lojas é tarefa árdua para muitas pessoas. Não pelas muitas ofertas ou preços altos, mas por conta de alguns vendedores que tentam a todo custo vender um produto sem se importar com a real necessidade do consumidor. Uma situação como essa é sempre vivenciada (todos os dias) de forma bastante incômoda para as pessoas. Muitas vezes, a tamanha insistência do vendedor leva o cliente a se sentir coagido ou melhor, persuadido. O resultado dessa conversa muitos já sabem: Você acaba levando para casa um bem que não é tão prioritário.

Mas, como não cair na conversa do vendedor (se teoricamente) é ele quem deve nos passar todas as informações sobre os produtos que procuramos? Como evitar ser convencido de algo que você não precisa se a conversa do vendedor é tão persuasiva? Isso é possível? Sim! Certamente! Basta que o consumidor tenha em mente o que (de fato) precisa antes de sair de casa. Acompanhe as dicas que se seguem:

– Primeiro: Não é recomendável que alguém se dirija até um estabelecimento comercial sem que antes tenha muito claro o que quer. Isto evitará você cair na conversa do vendedor que sempre quer vender o produto e o convencerá de que aquele equipamento é o melhor.

– Segundo: Para comprar um produto eletrônico, por exemplo, é importante conhecer as suas funcionalidades, modelos, especificidades, tipos. A internet é uma ótima ferramenta para se ter conhecimento dos mais variados tipos de produtos. Então, antes de partir para as compras, é fundamental conhecê-los primeiro.

– Terceiro: Mesmo conhecendo o produto, é importante tirar algumas dúvidas com o vendedor. Para isto, é preciso perguntar tudo e qualquer informação do produto. Pedir respostas que contenham no manual de instruções.

– Quarto: Para comprar eletrônicos como computadores, geladeiras, máquinas de lavar, dentre outros, é importante saber para qual propósito o equipamento será utilizado no dia a dia. Exemplo: Se você quer comprar um computador, é preciso definir se ele será utilizado em atividades simples ou mais complexas para que o adquira com as configurações realmente necessárias. Uma dica: Se este objetivo é para realização de trabalhos ou acesso a internet, os PC´s de memória com 2GB já é suficiente.

– Quinto: Neste item, a sua atenção deve ser voltada para o ambiente, ou seja, em qual cômodo da casa comportará os equipamentos adquiridos. Por isso, é preciso fazer medições do espaço para não correr o risco de comprar o objeto e não ter onde coloca-lo por falta de espaço suficiente.
Lembre-se: Quem conhece a necessidade do seu lar é você e não o vendedor. Ele é apenas uma ponte que o levará ao objeto certo caso você tenha em mente o que precisa. Por isso, mantenha-se informado e livre-se da persuasão do vendedor que está sempre ansioso para fazer a sua venda no dia.

Top