Como Devemos nos Comunicar com Nossos Filhos

Sempre é mais fácil se omitir do que prestar atenção, as crianças são particularmente hábeis nisto, de modo que temos que nos esforçar  muito…

Sempre é mais fácil se omitir do que prestar atenção, as crianças são particularmente hábeis nisto, de modo que temos que nos esforçar  muito para conseguir que eles nos ouçam. Parte do problema é que as crianças têm a capacidade de concentração de um passarinho (ou, pelo menos, é assim que parece ser!).

Neste artigo trataremos de algumas coisas que você deve fazer para seus filhos o escutem.  Isto não significa necessariamente que prestem atenção em você (que é algo totalmente diferente), mas seus filhos ouvirão o que você está dizendo.

Falar e ser escutado

Se você tem algo a dizer e quer ser escutado, faça o seguinte:

  • Abaixe-se à altura de seus filhos;
  • Utilize palavras simples;
  • Vá direto ao assunto;

Abaixe-se à altura de seus filhos

Se, na verdade, você quer que seus filhos o escutem quando você está falando com eles, desça fisicamente à altura deles. Caso não possa ficar agachado, pegue-os e os coloque sentados em seus joelhos. Olhe para eles diretamente nos olhos. É difícil desviar o olhar de alguém que está nos olhando nos olhos e é isto justamente o que você deverá conseguir: que seu filho tenha foco. Olhe-o nos olhos, fale pausadamente e com calma e diga o que você tem a dizer.

Não fale vagamente, não gagueje e não trate de impressionar seu filho com seu fabuloso vocabulário. Alerte seus filhos para que olhem para você nos olhos. As crianças podem estar paradas exatamente na frente umas das outras, entretanto, ter o pensamento em outro lugar, divagam, não estão prestando atenção.

Você, certamente, não tem que se abaixar à altura deles para lhes dar “bom dia”, ou perguntar se têm fome. Reserve este tipo de ação para conversas sérias, como, por exemplo: “Junior, o que você fez com as chaves da mamãe?” ou, “Você entendeu que vai ficar de castigo por brigar e bater na cabeça do seu irmão?”. Mas não esqueça que a parte mais importante da comunicação é saber escutar. A comunicação não pode ser de mão dupla, se você se dedica apenas a falar, mas não escuta.

Continuar Lendo  Rastreamento Internacional dos Correios, Como Fazer

Utilize palavras simples

Como adultos, às vezes somos suficientemente valentes para perguntar, por exemplo: “O que isto exatamente significa?”. E fazemos essa pergunta esperando não parecer demasiadamente tolos. Mas as crianças, em troca, sorriem e inclinam a cabeça ou, melhor ainda, ficam nos olhando fixamente, com um olhar vazio em seus rostos.

Fale ao seu filho com palavras que eles entendam, assim é mais fácil que entendam sua mensagem quando sabem do que você está falando. Se você pensa que não estão entendendo, peça para que eles expliquem o que você acaba de lhes dizer. Esta é uma excelente prova para saber a eficácia do que você está transmitindo em sua mensagem.

Se você não fala com seus filhos com palavras que eles compreendem, é a mesma coisa como se você lhe falasse em outro idioma. Esta é a razão pela qual tantos pais eficazes falam com seus filhos com frases curtas e diretas e transmitem ordens simples. Não fique aborrecido se isto parecer uma espécie de adestramento do seu cãozinho de estimação: “Sente. Fique aí.” “Não, não, não.” “Bom trabalho, menino.”

Em algum momento você tenderá a ampliar seu vocabulário, porque não poderá falar com seus filhos, indefinidamente, como bebês. Quando começar a utilizar palavras novas, tenha tempo suficiente para perguntar a eles se entenderam o que você disse. Costumeiramente sorriem docemente e respondem “Sim”, com pouca convicção.

Vá direto ao assunto

Faça de conta que estão cronometrando o tempo da conversa. Se você não diz o que tem a dizer em um curto espaço de tempo, perde a oportunidade de que as crianças prestem atenção. Por outro lado, quando você fala muito brevemente, elas pedem mais informações.

Continuar Lendo  Dicas para Comprar Apartamento Usado

Seus filhos o entenderão melhor se realmente você for diretamente ao assunto:

  • Não pegue atalhos;
  • Não dê longas explicações;
  • Diga exatamente o que quer dizer.

As crianças não têm que escutá-lo se não quiserem. Você não pode obrigá-los, sem subornos, nem súplicas, nem chantagens, para que eles o escutem. A eles não importa se você está no meio de uma frase. Se ficarem entediados ou cansados de ouvi-lo, irão embora certamente. Uma boa comunicação entre você e seus filhos é a base de uma relação duradoura, feliz e enriquecedora. Se seus filhos não o escutam, você terá perdido a oportunidade de estabelecer as bases de uma boa relação com eles.

Top