Redacao 25/04/2016 Saúde

Tudo está bem. De repente uma dor no peito, como se algo estivesse preso, queimação e pontadas nos braços, na mandíbula ou no pescoço, que não vieram sozinhas e trouxeram náuseas, tontura, palpitação e ainda para ajudar uma falta de ar. Nossa! O que será isso? Pode ser um infarto, principalmente quando tudo isso continua acontecendo por mais de 10 ou 15 minutos.

Se as dores vierem junto com a atividade física ou se apareceram durante uma partida de futebol e insistem em não melhorar com repouso, cuidado! Existem grandes chances de estar no meio de um infarto!

A intensidade das dores varia de paciente para paciente e não precisa ser intensa. Normalmente ela irradia para o braço esquerdo, mas 15% dos doentes afirmam que sentem “correndo” para o lado direito.

Mas se tudo isso acontecer… é preciso acalmar a pessoa, que não pode ficar mais
nervosa do que está, e fazer um socorro rápido, pois quanto mais tempo se perde, mais músculos cardíacos morrem e as chances de se salvar a vida deste paciente começam a diminuir. Somente a avaliação médica é quem dirá realmente se é um infarto ou não já que dores de estomago também podem ser confundidas com esta moléstia.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia revela que, por ano, mais de 300 mil pessoas morrem por causa de doenças do coração. Só nos Estados Unidos, cerca de 1 milhão e meio de pessoas sofrem um infarto por ano. Mas, dia a dia está aumentando o número de mulheres que infartam. Nelas, os sintomas mais freqüentes são o cansaço e a fadiga, acompanhados de nauses, dores no epigástrico, nas costas, pescoço ou queixo. Acima dos 70 anos a probabilidade de ter um ataque do coração sobe para quatro vezes mais do que em um adulto jovem.

Uma dieta com alimentos saudáveis aliada a atividade física e check-up anual contribuem para reduzir as chances de se ter este problema. Não há dúvidas que evitar os fatores de risco, reduzem a chance de se ter esta moléstia. Fumo, obesidade, diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol, estresse, vida sedentária ou histórico pessoal/ familiar de doenças cardíacas são alguns dos fatores que também contribuem para a doença.

Acredita-se que até 30% de novos ataques fatais ou de cirurgias cardíacas podem ser evitadas com a adoção de um estilo de vida saudável e adesão ao tratamento. Mas, sabe-se que 66% dos pacientes que já infartaram não mudam as suas atitudes e nem seguem as indicações e conselhos médicos para não se tornarem reincidentes.

Muitos doentes e até médicos ignoram os sintomas dos males coronários, já que alguns infartos são detectados apenas por eletrocardiograma ou outros exames de rotina. Exija que seu médico investigue a causa das dores e incômodos!

Conheça alguns Hospital do Coração, especializados, em doenças coronárias, espalhados pelo Brasil:

Balneário Camboriú/SC

http://hcorbc.com.br

Campinas/ SP

http://hospitaldocoracao.com

Campo Grande/ MS

www.hospitaldocoracaodems.com.br

Curitiba/ PR

www.hospitalcoracao.com.br

Londrina/ PR

www.hospcoracao.com.br

Natal/ RN

www.hospitaldocoracao.com.br

Rio de Janeiro/ RJ

www.samcordis.com.br

São Paulo/ SP

www.hcor.com.br

Outros artigos

Novo Nissan SUV Kicks 2016

05/05/2016

Novo Nissan SUV Kicks 2016

Novo Nissan SUV Kicks 2016 é apresentado, surgindo como o mais novo integrante do concorrido mercado dos utilitários esportivos compactos. O modelo é um dos principa...

Cortes De Cabelo Para Rosto Redondo

04/06/2010

Cortes De Cabelo Para Rosto Redondo

Cada tipo de rosto pede um corte de cabelo diferente. Os rostos redondos são os mais delicados nesse assunto. Se optar pelo corte errado, o cabelo pode dar uma i...

Programa Projovem Trabalhador 2016

08/01/2016

Programa Projovem Trabalhador 2016

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ainda não lançou oficialmente a edição 2016 do programa Projovem Trabalhador 2016, também conhecido como ProJovem Trabalhado...