Como aplicar o castigo em uma criança

Quando a criança erra, é preciso explicar o porquê aquilo é errado. Se ela sabe que é errado, então é preciso corrigir com um…

Quando a criança erra, é preciso explicar o porquê aquilo é errado. Se ela sabe que é errado, então é preciso corrigir com um pouco mais de intensidade. O diálogo nem sempre funciona com algumas crianças. Mas nada de bater ou usar da violência para educar. Os especialistas indicam o castigo como uma ferramenta de correção. O castigo pode acontecer de diferentes maneiras, desde as mais simples até as mais enérgicas.

O castigo mais comum é o isolamento da criança, afastá-la de todos e de tudo, principalmente do entretenimento, como TV e videogame. Esse tempo, em que a criança passa sozinha e longe de tudo, serve para ela pensar no que fez e avaliar seu comportamento. Com isso, ela pode se arrepender, pedir desculpas e aprender que aquilo é realmente errado. É comum do ser humano pensar com mais clareza quando está sozinho e depois de um tempo do acontecido.

Muitos pais pesquisam sobre como aplicar castigo em numa criança. É preciso ser enérgico, ter pulso firme, mostrar quem tem autoridade na casa, mas nunca usar da violência. Sem gritos, sem palavrões, apenas firmeza. Deixe claro que aquilo é errado e que ele não pode mais fazer. Você não pode ser doce nesse momento e nem se mostrar arrependido. Pode ser triste ver a criança chorando, mas o castigo faz parte da educação e vai fazer bem para o pequeno, mesmo que não seja no momento em que ele é aplicado.

A dúvida de como castigar uma criança é comum, pois nem sempre é uma tarefa fácil. Para faltas mais graves, o castigo pode durar alguns dias. Você pode tirar o que ela gosta, como o videogame, a TV, o fato de sair com os amigos. O castigo não é algo restrito para a infância. Muitos pais conseguem corrigir adolescentes com esse tipo de punição. Não ofereça recompensas. Não dê o que elas querem, se lavarem uma louça, por exemplo.

Leia Também:  Acessórios para a noiva: como escolher

O castigo na educação infantil pode ser fundamental para  a formação da personalidade da criança. Sem violência, você consegue “punir” os erros e ensinar o que é o certo, como se comportar e assim por diante. O castigo é simples, mas precisa ser dosado. Nem sempre ele precisa ser usado. O diálogo pode funcionar para as faltas mais simples.

Tanto a criança quanto o adolescente quase nunca enxergam o erro. O primeiro pensamento é de que os pais são chatos e errados. Isso é normal e não tem como mudar. Mas, com o castigo ele vai perceber que se fizer de novo, vai passar um bom tempo sem o que ele gosta, além do clima ruim com os pais. Em caso de crianças rebeldes demais, a ajuda de um psicólogo infantil pode ser muito bem vinda.

 

Top